MINJUD quer responsabilização dos autores do vandalismo no 11 de Novembro

Um dia após o jogo entre o Petro de Luanda e o Sagrada Esperança da Lunda-Norte, que consagrou o segundo como o novo campeão do Girabola, o Ministério da Juventude e Desportos quer que sejam responsabilizados os autores dos actos de vandalismo ocorridos nas bancadas e que destruíram dezenas de assentos do Estádio Nacional 11 de Novembro.

Em nota tornada pública neste domingo, 1, o órgão ministerial lembra que “o futebol é fair-play” e que não havia necessidade para um cenário como o que se viveu sábado no 11 de Novembro, uma imagem que o departamento ministerial classifica como inaceitável e condenável, por “beliscar a imagem de Angola”.

Em consequência do sucedido, o órgão reitor do desporto em Angola pede “que sejam efectuadas diligências jurídicas e administrativas, no sentido de se apurarem os responsáveis destes actos”.

“Que os órgãos responsáveis pela segurança e ordem pública apurem e sancionem de forma exemplar os seus actores”, lê-se no documento a que o Isto é Notícia teve acesso.

Por outro lado, o MINJUD recomendou os utilizadores das instalações desportivas que se abstenham da prática de actos desta natureza. “O fair-play e a disciplina são formas salutares de convivência no desporto, pelo que apelamos a toda a família desportiva angolana a adopção de comportamentos que não manchem a boa imagem do desporto nacional”, finaliza a nota ministerial.

O vandalismo aos assentos do estádio 11 de Novembro está a ser atribuído aos apoiantes da equipa lunda, que, após o juiz da partida ter assinalado a marcação da grande penalidade contra a equipa da Lunda-Norte, partiram para actos de desacato e de distúrbios nas bancadas, arrancando dezenas de assentos na zona onde se encontravam.

O Sagrada Esperança conquistou o campeonato angolano, após vencer o Petro de Luanda por 1-0, graças ao golo solitário de Luís Tati, aos 21 minutos, em jogo a contar para a 30.ª e última jornada do Girabola.

Com esta vitória, os lundas conquistaram o segundo título 15 anos depois, sendo que o primeiro título, em 2005, foi conquistado também após uma vitória, por 1-0, sobre o mesmo Petro de Luanda.

Já o Petro de Luanda desperdiçou a oportunidade de voltar a conquistar o título que foge da sua galeria há 11 anos, apesar de continuar a ser a equipa mais titulada do campeonato angolano de futebol, com 15 títulos.

Os diamantíferos terminam o Girabola na primeira posição, com 70 pontos, contra os 67 do Petro de Luanda, que foi segundo.

Nok Nogueira

Nok Nogueira

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *