IGAPE recua na venda da ENSA e já projecta alienação de acções em bolsa de valores

O Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) decidiu dar por findo o procedimento de privatização dos 51% das acções da ENSA Seguros de Angola, S.A, alegando “não ter recebido propostas que reflectissem o valor real da seguradora”, bem como o seu potencial futuro, resultante da evolução positiva dos seus resultados.

Segundo uma nota de imprensa chegada à redacção do !STO É NOTÍCIA esta quinta-feira, 23, o IGAPE pretende lançar um novo concurso com o valor da oferta muito acima do anteriormente negociado.

“Após a conclusão das várias fases previstas no procedimento, e com base nos critérios de adjudicação previstos, no cumprimento da sua missão de execução do Programa de Privatizações (PROPRIV), o IGAPE pretende promover um novo processo de privatização da seguradora, no sentido de maximizar o seu valor e reforçar a sua estratégia de crescimento, enquanto empresa de referência para a dinamização do mercado de capitais angolano”, lê-se na nota.

O procedimento de privatização da ENSA, aberto desde 10 de Junho de 2021, contemplava a alienação de 51% do respectivo capital social por via de um concurso limitado por prévia qualificação, dirigido a investidores nacionais e estrangeiros.

O processo, de acordo com a nota, atraiu o interesse de vários investidores de referência, quer angolanos, quer além-fronteiras, porém, o contexto económico e financeiro conturbado pelo impacto da pandemia de Covid-19 impediu o alcance dos objectivos pretendidos.

O novo procedimento em perspectiva, de acordo com o IGAPE, consistirá na alienação de um bloco de acções, preferencialmente por via de um procedimento em bolsa de valores, cujo processo permitirá abarcar parceiros da indústria, capazes de agregar valor e know-how à ENSA e pequenos subscritores, em particular os colaboradores.

“As alterações do contexto macro-económico de Angola para um novo ciclo de crescimento animam as perspectivas futuras, associadas à abertura do mercado de acções na BODIVA. Existe a convicção de que estes factores contribuirão, sobremaneira, para a valorização da ENSA e maximização dos resultados económicos e financeiros da privatização”, sublinha a instituição dirigida por Patrício Vilar.

Fundada a 18 de Fevereiro de 1978, tendo iniciado a sua actividade a 15 de Abril do mesmo ano — com a denominação de Empresa Nacional de Seguros e Resseguros de Angola (ENSRA), sob forma jurídica de U.E.E (Unidade Económica Estatal), hoje transformada em sociedade anónima (S.A) —, a ENSA é a maior seguradora de Angola e detentora de mais de 35% do mercado de seguros do país.

A instituição conta com uma vasta carteira de serviços, desde seguros automóvel, vida, saúde, acidente de trabalho, entre outros, e uma rede de 29 agências distribuídas por todo o território angolano.

Avatar

Isto É Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.