FAF dá razão ao técnico Paulo Torres e obriga Kabuscorp a pagar dívida contraída em 2019

A Federação Angolana de Futebol (FAF) puniu o Kabuscorp do Palanca ao pagamento de 29,3 milhões de Kwanzas, mais 2.000 euros, a favor do treinador português Paulo Torres por quebra contratual, avançou um comunicado a que o !STO É NOTÍCIA teve acesso.

Em causa está uma dívida reclamada pelo técnico luso desde 2019, após a sua saída da equipa, quando tinha cumprido apenas um dos dois anos de contrato.

O Kabuscorp do Palanca deve também pagar seis milhões de kwanzas ao preparador físico português Rui Guilherme Pires de Oliveira.

O comunicado da FAF adianta ainda que o clube, liderado por Bento dos Santos Kangamba, foi notificado para apresentar a sua defesa, mas este não se pronunciou.

O clube angolano, actualmente a disputar a segunda divisão, após ter sido despromovido em 2019, por incumprimento contratual com o futebolista internacional brasileiro Rivaldo, tem 30 dias para pagar a dívida, sob pena de sofrer novas sanções.

Nok Nogueira

Nok Nogueira

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *