Cinco membros de uma mesma família detidos em Luanda por tráfico de seres humanos

A Polícia Nacional (PN) deteve, esta semana, em Luanda, cinco cidadãos nacionais acusados de estarem envolvidos na prática do crime de tráfico de seres humanos. As evidências apontam que o grupo é liderado por uma mulher, tendo a polícia chegado aos suspeitos por intermédio de uma denúncia, após o rapto de um menor de cinco anos, no mês passado, no bairro do Prenda.

Durante as investigações sobre o desaparecimento do menor, um dos cúmplices contou à polícia que os criminosos haviam levado o menor à província do Zaire, onde o tentaram vender por seis milhões de kwanzas, “operação” interrompida por efectivos dos órgãos de defesa e segurança locais.

“A mãe do menor, oportunamente, participou o caso, tendo o Ministério Público emitido os competentes mandados de detenção, cujo processo-crime corre os seus trâmites normais no SIC”, disse o porta-voz da Polícia Nacional, Nestor Goubel, quando anunciava a detenção do grupo de envolvidos.

Segundo Nestor Goubel, o crime de rapto e tentativa de venda do menor está esclarecido, tendo a criança sido entregue à família.

O porta-voz da PN não deixou de elogiar “a cultura de denúncia da população”, que permitiu a que se chegassem aos suspeitos.

“O apelo é que fiquem sempre atentos aos sinais, ao desaparecimento de crianças e sejam como a mãe do menino que, em tempo oportuno, fez a participação para a abertura do processo e para depois dali decorrer todo este trabalho de polícia”, frisou o Nestor Goubel.

Avatar

Isto É Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.