Brasil. Suspeito confessa morte de indigenista brasileiro e do jornalista inglês na Amazónia

Os dois suspeitos pelo desaparecimento do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Pereira confessaram o crime nesta quarta-feira, 16. Em depoimento à Polícia Federal, Osoney da Costa disse que ele e Amarildo dos Santos mataram Dom Philips e Bruno Pereira no dia 5, após terem visto que estavam a ser fotografados pelos dois quando pescavam em lugar proibido.

Citado pela cadeia televisiva BandNews, Osoney da Costa acrescentou que os corpos teriam sido decepados e queimados na terra indígena do Vale do Javari, na Amazónia.

A Polícia Federal, que levou os dois suspeitos para o local do crime, anunciou que vai pronunciar-se sobre o assunto nas próximas horas.

Pereira e Phillips têm realizado trabalhos a denunciar crimes ambientais e o jornalista inglês radicado na Bahia estava a preparar a publicação de um livro.

Esta quarta-feira, o Parlamento inglês debateu de forma acesa o caso e pediu pressão do governo sobre as autoridades brasileiras para a solução desse caso.

O primeiro-ministro Boris Johnson prometeu ajuda ao Brasil, se fosse necessário.

*Texto Voz da América

Avatar

Isto É Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.