Ministério da Defesa israelita anuncia novo laser aéreo para abater drones

O Ministério de Defesa israelita anunciou nesta segunda-feira, 21, ter utilizado um laser aéreo para abater drones [aparelhos não tripulados] numa série de testes, naquilo que está a ser considerado como “um avanço tecnológico” para fortalecer o sistema de defesa.

Instalado a bordo de uma pequena aeronave civil e testado na semana passada, o novo sistema de laser pode atingir qualquer objecto voador, incluindo “drones, projécteis, foguetes, mísseis balísticos”, segundo adiantou o director de Pesquisa e Desenvolvimento no Ministério de Defesa israelita, Yaniv Rotem.

“O laser aéreo conseguiu abater vários drones, a uma altitude de 900 metros e num raio de um quilómetro, mas uma vez aperfeiçoado, poderá interceptar alvos num raio de 20 quilómetros”, afirmou Rotem numa videoconferência.

“Esta tecnologia, desenvolvida pelo Ministério da Defesa e pela empresa israelita Elbit Systems, utiliza técnicas militares de detecção aérea e, de seguida, dispara um feixe de laser de 100 quilowatts na direcção do alvo”, prosseguiu Rotem, adiantando que “um protótipo operacional pode ser desenvolvido dentro de três a quatro anos”.

O ministro da Defesa israelita, Benny Gantz, saudou nesta segunda-feira, 21, o “avanço tecnológico”. “O sistema de laser [permite] enfrentar uma diversidade de ameaças, protegendo o Estado de Israel ao mesmo tempo que economiza os custos de intercepção”, declarou, em comunicado.

Durante o último confronto com o Hamas em Maio, o governo israelita indicou que o seu sistema de defesa aéreo ‘Cúpula de Ferro’ interceptou 90% dos 4.300 foguetes disparados a partir do enclave palestiniano de Gaza pelo movimento islâmico. Cada míssil da Cúpula de Ferro, disparado para interceptar os foguetes de Gaza, custa dezenas de milhares de euros.

Avatar

Isto é Notícia

Artigos Relacionados