5 milhões da população economicamente activa está no desemprego, admite ministro da Economia

Com um total de 15 milhões da população economicamente activa, Angola tem um terço do número no desemprego, admitiu, na quarta-feira, 21, o ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos, quando discursava no Parlamento, durante o debate sobre a Conta Geral do Estado referente ao exercício fiscal de 2019.

O governante, que considerou ser elevado o nível de desemprego no país, disse que “aumentar o emprego é uma das principais preocupações das políticas públicas” do executivo angolano.

“A taxa do desemprego, em 2019, estava situada em 31,8%, percentagem que prevalece na realidade actual”, anotou o ministro Sérgio Santos, para quem o emprego é criado pelo sector privado, uma vez que, no seu entender, o Estado não pode fazer muito pela causa. “Somente com o aumento da produção nacional pode garantir novos empregos”, frisou.

Relativamente aos dados de 2018, o titular da pasta de Economia considerou tratar-se de um indicador insuficiente. “Criámos cinco mil vagas para professores, e nove mil e 120 para médicos, mas isto é uma gota no oceano”, anotou.

Em 2019, embora o número de vagas disponibilizadas para os professores tenha crescido 50%, para dez mil, as vagas para os médicos desceram para sete mil, o ministro Sérgio Santos classificou como “uma gota no oceano”.

Jaime Tabo

Jaime Tabo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *