Zenu dos Santos admite “situação difícil” mas não confirma as “lesões irreversíveis” na saúde do pai

 Zenu dos Santos admite “situação difícil” mas não confirma as “lesões irreversíveis” na saúde do pai

O filho do ex-chefe de Estado angolano e antigo presidente do Conselho de Administração do Fundo Soberano de Angola José Filomeno dos Santos ‘Zenu dos Santos’, confirmou, em entrevista exclusiva à SIC Notícias, a “situação difícil” por que passa a saúde do seu pai, mas sem dar nota se o quadro de “lesões irreversíveis”, que está a ser avançado na imprensa, corresponde ou não à verdade.

“Confirmo que o meu pai está hospitalizado, mas continuamos com esperança que recupere”, disse Zenu dos Santos, esta terça-feira, 28, à noite, à televisão portuguesa, sem, no entanto, confirmar as lesões “irreversíveis”, já que não foi possível deslocar-se a Barcelona para reunir com a equipa de médicos.

“Eu tenho poucas informações sobre o que se está a passar em Barcelona. Sei que continuam a ser feitos testes sobre o estado de saúde do meu pai, mas infelizmente não posso lá estar presente para dar informações mais específicas, porque estou impedido de sair do país”, explicou, referindo que o tribunal tem o seu passaporte retido “ilegalmente”.

Zenu dos Santos disse à televisão portuguesa que tem estado em contacto com a família, porém, “não tanto quanto gostaria”, reconhecendo que a “situação não é fácil”, mas que a família continua com “esperanças”.

Sobre o legado do pai, Zenu dos Santos comentou que José Eduardo dos Santos “herdou um país com muitas dificuldades, num momento difícil da história, no momento da Guerra Fria”, mas que “conseguiu transitar o país para a paz”.

Também nesta terça-feira, o Presidente João Lourenço ordenou a ida imediata do ministro das Relações Exteriores, Téte António, a Barcelona, para “acompanhar de perto” o desenrolar da situação de saúde do ex-Presidente da República.

“Angolanas e angolanos, caros compatriotas, o quadro de saúde do ex-Presidente José Eduardo dos Santos agravou-se consideravelmente nas últimas horas e, por este motivo, ordenei a partida de imediato para Barcelona do ministro das Relações Exteriores para acompanhar de perto a situação”, anunciou João Lourenço, através da sua página da rede social Facebook.

Entretanto, a filha do ex-chefe de Estado angolano Tchizé dos Santos refuta as informações e acusa o governo de João Lourenço de pretender levar a cabo uma eutanásia — isto é, uma morte assistida —, forçando a família a autorizar os médicos em Espanha a desligarem as máquinas às quais está José Eduardo dos Santos ligado.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.