Isto é Notícia

Taxa mensal de inflação desacelera 0,19 pontos percentuais em Maio e sai de 1,12% para 0,93%

Partilhar conteúdo

O Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN), instrumento usado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) para avaliar a variação do nível dos preços de bens e serviços no país, continua a registar uma diminuição nas variações mensais. Dados do INE apontam que a taxa de inflação mensal desacelerou 0,19 pontos percentuais (p.p) em Maio, quando se situou em 0,93%, abaixo da taxa de 1,12% registada no mês anterior.

Dados disponibilizados no site da referida instituição indicam que as variações mensais (de Abril a Maio de 2022) registaram uma desaceleração de 0,19 p.p., ao passo que, em termos homólogos (Maio de 2021 a Maio de 2022), registou-se uma subida na variação actual de 1,1 pontos percentuais.

A Folha de Informação Rápida do INE, no período em balanço, aponta que as províncias que registaram maior variação nos preços foram o Kwanza-Sul, com 1,37%, Zaire, com 1,33%, Kwanza-Norte, com 1,31%, e Kuando Kubango, com 1,21%.

Em sentido inverso, isto é, as províncias que registaram as menores variações foram Moxico, com 0,72%, Luanda, com 0,78%, Uíge, com 0,80%, e da Lunda-Sul, com 0,91%.

A consulta à FIR permitiu igualmente apurar que, das 12 classes de consumo divulgadas pelo INE, sete apresentam taxas de variação do Índice de Preços no Consumidor Nacional superiores à unidade. A classe ‘Vestuário e calçados’ foi a que registou o maior aumento de preços, com uma variação de 1,88%; seguida da ‘Saúde’, com 1,57%, da ‘Bebidas alcoólicas e tabaco’ e “Bens e serviços diversos”, com 1,47% cada, e a da ‘Mobiliário, equipamento doméstico e manutenção’, com 1,30%.

Quanto à contribuição por classes de despesa durante o mês de Maio, a classe ‘Alimentação e bebidas não alcoólicas’ foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral dos preços com 0,47 pontos percentuais (50,53%), seguida das classes ‘Bens e serviços diversos’, com 0,10 pontos percentuais (10,35%), ‘Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção’, com 0,07 pontos percentuais (7,05%); ‘Vestuário e calçado’, com 0,07 pontos percentuais (7,13%), e a da ‘Saúde’, com 0,05 pontos percentuais (5,79%). As restantes classes tiveram contribuições inferiores a 0,05 pontos percentuais.

No caso da província de Luanda, a maior praça económica do país, o Índice de Preços no Consumidor Nacional registou uma variação de 0,78%, de Abril a Maio de 2022, observando-se, de igual modo, uma desaceleração de 0,19 pontos percentuais, ao passo que, em termos homólogos (de Maio 2021 a Maio 2022), registou-se uma desaceleração da taxa de variação actual de 1,43 pontos percentuais.

Isto É Notícia

Related post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *