SIC realiza autópsia ao corpo de Salgueiro Vicente para esclarecer morte súbita do jornalista

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) vai realizar, nesta quinta-feira, 30, uma autópsia ao corpo do jornalista Salgueiro Vicente, para o esclarecimento da causa da sua morte, avançou ao !STO É NOTÍCIA o director do gabinete de comunicação institucional e imprensa da direcção geral do SIC-Luanda, Manuel Halaiwa.

O repórter da Rádio Ecclesia, de 35 anos, foi encontrado, na manhã desta quarta-feira, 29, já sem vida por familiares, no interior da sua residência, no bairro Dangereux, município de Talatona.

A notícia da morte de Salgueiro Vicente apanhou de surpresa toda a classe. Várias manifestações de pesar e de dor invadiram os perfis da rede social Facebook de jornalistas, membros da sociedade civil, bem como de pessoas anónimas.

O Sindicato dos Jornalistas de Angolanos (SJA), numa nota de condolências, manifestou-se “desolado” com a partida prematura do jornalista Salgueiro Vicente, considerando que, com o infausto acontecimento, a Rádio Ecclesia e a classe perdem “um dos seus mais promissores jornalistas, por este ter sido um profissional “comprometido com um jornalismo isento e plural”.

“Salgueiro Vicente demonstrou que era possível fazer um jornalismo à altura das expectativas dos cidadãos, respeitando os mais sublimes valores deontológicos”, manifestou o Sindicato dos Jornalistas Angolanos, que destacou ainda:

Uma outra nota veio do Gabinete de Comunicação e Imagem da Assembleia Nacional, que recebeu “com profunda consternação” a notícia do falecimento de Salgueiro Vicente.

“Neste momento de tristeza e luto, venho em meu nome e no dos funcionários do Gabinete de Comunicação e Imagem, apresentar à família enlutada, à Rádio Ecclésia e ao seu colectivo de trabalhadores as nossas mais sentidas condolências, pela irreparável perda”, escreveu o responsável pelo gabinete da Assembleia Nacional, Domingos de Carvalho.

O Grupo Parlamentar da UNITA, também em nota de condolências, afirmou que Salgueiro Vicente “faz parte da geração de jovens jornalistas que preservam o rigor profissional, em cujas matérias se podia vislumbrar criatividade, dinamismo, entrega e espírito de missão”, realçando que o país perdeu um jornalista que “há-de fazer muita falta”.

O jornalista da DW, Borralho Ndomba, uma das últimas pessoas com quem Salgueiro Vicente interagiu, via telefónica, na noite de terça-feira, 29, pelas 20h00, contou que recebeu uma chamada deste, pretendendo saber como estava a lidar com o facto de ter testado positivo a covid-19, no entanto, sem nunca ter demonstrado ou indicado algum problema de saúde.

Salgueiro Ulombe Vicente nasceu na província do Huambo, em Fevereiro de 1986. Trabalhou na delegação da agência de notícias Angop-Huambo. Foi igualmente pioneiro no projecto Ecclesia Huambo, tendo posteriormente chegado aos estúdios centrais da mesma estação radiofónica em Luanda, onde trabalhou até à data da sua morte.

Gabriela Vaia

Gabriela Vaia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.