Rússia rejeita ameaças de sanções dos EUA e diz que “não vai recuar”

A República Federal da Rússia garantiu esta terça-feira, 1, que “não vai recuar” perante as ameaças de sanções dos Estados Unidos da América (EUA) em relação ao clima de tensão na Ucrânia, marcando assim o tom antes de uma conversa telefónica-chave entre Moscovo e Washington.

“É Washington, e não Moscovo, que está a alimentar as tensões. Não vamos recuar e ficar atentos às ameaças de sanções dos EUA”, escreveu a embaixada russa em Washington na sua página do Twitter, em reacções às acusações do corpo diplomático norte-americano que acusa Moscovo de “invadir” a Ucrânia em 2014 e anexar a península da Crimeia.

Na semana passada, Washington e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) responderam por escrito às exigências da Rússia em termos de garantias de segurança para desanuviar as tensões sobre a Ucrânia.

As garantias de segurança da Rússia incluem uma paragem na expansão da NATO, particularmente na Ucrânia e Geórgia; o fim de toda a cooperação militar com as antigas repúblicas soviéticas e a retirada das tropas e armas da NATO para as suas posições anteriores a 1997.

A Rússia é acusada pelo Ocidente e pelos EUA de ter reunido várias dezenas de milhares de soldados na fronteira do seu vizinho, como antecipação de uma possível invasão.

Em retaliação, Moscovo descreveu como “bastante confusas” as acusações dos EUA e imputa a responsabilização à administração Biden de “estar a alimentar as tensões” na fronteira russa com a Ucrânia.

Avatar

Isto é Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.