Isto É Notícia

José de Lima Massano passa pelo crivo dos deputados e deve avançar para um 3.º mandato à frente do BNA

Partilhar conteúdo

Proposto pelo Presidente da República, João Lourenço, como candidato a governador do Banco Nacional de Angola (BNA) para os próximos seis anos, José de Lima Massano foi, nesta terça-feira,29, ouvido pelos deputados à Assembleia Nacional (AN), onde apresentou as suas aspirações e projecções durante duas horas.

Na sua explanação, José Massano, que já lidera o BNA há nove anos, de modo interpolado, prometeu continuar a trabalhar para o alcance da resiliência do sistema financeiro angolano, bem como para a estabilidade de preços, almejando uma economia mais competitiva e sólida.

O candidato apontou como meta para o próximo mandato, caso seja reconduzido, a redução da inflação de 15% para valores próximos de 6%, conforme recomenda o Comité de Governadores dos Bancos Centrais da SADC (CCBG).

Em seu discurso, José Massano alertou para a existência de elevados gastos com a importação de produtos que poderão ser produzidos internamente, como óleo de palma, feijão, o arroz, coxa de frango, entre outros, tendo assegurado que o BNA dispõe de Reservas Internacionais Liquídas (RIL) avaliadas em 13,5 mil milhões de dólares, com uma cobertura de importações para cerca de sete meses.

Em relação à depreciação do kwanza face ao dólar norte-americano e ao euro, registada no mês de Outubro, Massano atribuiu o facto ao recuo verificado a nível das importações de petróleo, que caiu em mais de 16%, tendo isso impactado, significativamente, na oferta de divisas, uma vez que a procura não fez qualquer tipo de cedências.

No final da sessão, as Comissões de Economia e Finanças (5.ªCTE) e dos Assuntos Constitucionais e Jurídicos (1.ª CTE) da Assembleia Nacional procederam à votação do Relatório Parecer Conjunto da Audição Prévia do Candidato a Governador do Banco Nacional de Angola, com 24 votos a favor, 14 abstenções e nenhum voto contra.

Seu percurso na liderança do BNA

Licenciado em Contabilidade e Finanças pela Universidade de Salford, Reino Unido, em 1995, José de Lima Massano fez o mestrado em Contabilidade e Finanças pela City University, Londres, em 1996.

Foi nomeado pela primeira vez ao cargo de governador do BNA em 2010, tendo sido exonerado, a seu pedido, em 2015, altura em que a economia angolana estava a atravessar o seu pior momento desde a independência, com a queda do preço do barril de petróleo, que chegou a ser vendido abaixo de 30 dólares e o kwanza a depreciar-se bruscamente face ao dólar americano e ao euro.

Naquele ano, Massano foi substituído no cargo por José Pedro de Morais, que exerceu a função por apenas um ano, vindo a ser exonerado em Março de 2016 e nomeado em seu lugar, Valter Filipe, que liderou o BNA até à tomada de posse de João Lourenço.

José de Lima Massano regressa à liderança do banco central em Outubro de 2017, com a exoneração de Valter Filipe da Silva, que posteriormente vai parar ao ‘banco dos réus’, acusado dos crimes de peculato na forma continuada e de burla por defraudação na forma continuada, no âmbito do ‘Processo dos 500 milhões’.

Com a ‘luz verde’ do Parlamento, tudo indica que José Massano poderá manter-se na liderança do BNA até 2028.

ISTO É NOTÍCIA

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *