Jornalista Miguel Manuel estreia projecto documental sobre a história e a antropologia africana

Para assinalar o Dia de África, o jornalista e produtor de audiovisual Miguel Manuel, em cooperação com o Goethe Institut Angola, apresenta, a 25 de Maio, a 1.ª edição do projecto Imiji Ya Ngola (raízes de Angola, na língua tchokwe), um evento de periodicidade anual, que tem como objectivo abordar a história e a antropologia africana, especificamente a angolana, através da exibição de documentários e promoção de debates à volta da temática.

O foco do projecto baseia-se numa visão intropectiva que pretende analisar os 500 anos da presença da colonização portuguesa em Angola e o impacto do fenómeno da aculturação, razão pela qual Miguel Manuel vê nesse tipo de eventos uma espécie de recuperar de uma memória colectiva rica em cultura.

Para esta edição, serão apresentados três documentários jornalísticos da autoria do mentor do projecto, durante três dias consecutivos, isto é, a 25, 26 e 27 de Maio, no Centro Cultural Brasil em Angola.

O primeiro documentário tem como temática ‘Os Reis do Leste’, um longa-metragem que retrata a trajectória dos povos que habitam a província do Moxico, nomeadamente os tchokwe ou os cokwe, os lutchaze e os Luvale.

No dia 26 de Maio, será projectado o documentário ‘Ngudi a Nkama, a rainha dos Bassuku’, e no último dia será exibido o documentário ‘Efico: Ritual de iniciação feminino’, inspirado no “ritual de iniciação para as jovens raparigas, entre os 14 e 18 anos de idade, que as prepara para a vida adulta, nos seus papéis como esposas, mães e gestoras do lar”.

O projecto Imiji Ya Ngola, de acordo com o seu mentor, “tem como principal missão traçar jornalisticamente os diferentes traços culturais do povo angolano, dentro do seu contexto etnográfico (costumes, índole, raça, valores, arte, língua e religião), bem como as marcas da sua africanidade”.

Irinea Lukombo

Irinea Lukombo

Artigos Relacionados

1 Comentário

    Avatar
  • Optima aposta de Miguel Manuel, jovem jornalista e excelente apresentador de Talk-show.
    Escolhe uma vertente jornalistica num dos ramos que o pais mais precisa.
    Avante, irmão.
    Estou aqui para dar a minha contribuição

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.