JLo apresenta candidata a Vice-PR aos militantes da Lunda-Sul e fala em “estrondosa vitória do MPLA” em Agosto

 JLo apresenta candidata a Vice-PR aos militantes da Lunda-Sul e fala em “estrondosa vitória do MPLA” em Agosto

O presidente do MPLA e candidato a Presidente da República, João Lourenço, procedeu, este sábado, 25, na Lunda-Sul, pela primeira vez num acto de massas, à apresentação da candidata a Vice-Presidente da República, Esperança Costa, como sendo “a melhor aposta” para enfrentar um desafio que, na opinião do líder dos ‘Camaradas’, se irá traduzir numa “vitória estrondosa do MPLA” nas eleições de 24 de Agosto.

“Nós tomámos a decisão de escolher alguém da OMA [Organização da Mulher Angolana], uma senhora que não fez carreira nas fileiras do partido, mas fez carreira na ciência e na academia. Essa foi a nossa aposta, aquela que julgamos ter sido a melhor para este grande desafio que já estamos a enfrentar e que nos vai conduzir à estrondosa vitória do MPLA a 24 de Agosto do corrente ano”, justificou João Lourenço, quando discursava no bairro Terra Nova, na cidade de Saurimo.

Neste sábado, o líder dos ‘Camaradas’ apelou aos seus militantes a votarem no MPLA, se quiserem que Esperança Costa seja a Vice-Presidente da República. “Só há uma forma de conseguir: é fazer com que o MPLA saía vitorioso das eleições de 24 de Agosto”, salientou João Lourenço.

“Se o MPLA sair vitorioso, a camarada Esperança Costa será com toda a certeza a futura Vice-Presidente da República”, assegurou, ao dirigir-se aos militantes, amigos e simpatizantes do partido.

Terá João Lourenço respondido às críticas de Marcolino Moco?

No anterior acto de massas, realizado no Luena, na província do Moxico, o presidente do MPLA já havia justificado a aposta em Esperança Costa, só que, na ocasião, por razões de agenda — justificou —, a candidata não pôde estar presente, por se encontrar no exterior do país em missão de serviço.

A aposta em Esperança Costa chegou a ser alvo de críticas por parte do antigo secretário-geral do MPLA Marcolino Moco, que atribuiu a indicação a um “alinhamento estratégico” promovido pelo próprio João Lourenço e não pelo MPLA, defendo, na altura, que “existem várias outras mulheres e de maior peso político do que a agora candidata a Vice-Presidente da República”.

O problema não é a indicação de uma mulher. O problema é que há muitas mulheres dentro do MPLA muito mais conhecidas, com mais experiência. Se o MPLA se agarra à ideia de que é preciso promover as mulheres, então deve promover mulheres competentes”, criticou Moco, mal o nome de Esperança Costa veio a público.

Para o antigo primeiro-ministro, o presidente do MPLA optou por ter junto de si pessoas pouco expressivas e politicamente inexperientes, para ser aclamado por elas e não afrontado.

“Essa senhora [Esperança Costa] até pode ser tecnicamente competente, mas é preciso competência política que ela, naturalmente, não deve ter, porque não é conhecida. Faz suspeitar que é a continuação de uma opção do Presidente João Lourenço de trabalhar com pessoas menos experientes, que provavelmente [batem] palmas mais facilmente, aplaudindo tudo o que o chefe disse, igual ao que muitos líderes africanos gostam”, comentou.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.