Isto é Notícia

“Gestão danosa” na TAAG deixou uma dívida de 250 milhões USD a fornecedores internacionais

Partilhar conteúdo

A companhia aérea angolana TAAG deve aos fornecedores internacionais cerca de 250 milhões de dólares norte-americanos, fruto da “gestão danosa” da anterior administração, avançou, na segunda-feira, 7, o administrador não executivo da companhia de bandeira nacional, Rui Carreira.

O responsável, que falava à imprensa durante o acto de balanço dos 100 primeiros dias do novo Conselho de Administração da empresa, disse que o montante da dívida deixada pela anterior gestão da companhia era de 1,2 mil milhões de dólares.

Segundo Rui Carreira, no quadro da amortização das dívidas da empresa, foram certificadas USD 250 milhões com fornecedores internacionais, após o Estado ter injectado mais de 700 milhões de dólares para “oxigenar” as contas da companhia de bandeira nacional.

Na ocasião, a presidente do Conselho de Administração da TAAG, Ana Major, afirmou que, com a sua liderança, foi possível melhorar a tesouraria, saindo de seis para 180 dias de fluxo de caixa.

Quanto à gestão de custos, a PCA reiterou que algumas medidas tomadas pela nova administração — como poupança em alugueres, encerramento de certos espaços —, permitiram maior controlo de despesas, resultando, assim, na poupança de cerca de 20% em algumas áreas da empresa.

Sem precisar datas, a responsável adiantou que a empresa tem dois mil e 700 trabalhadores e que, no âmbito da reestruturação, se pretende reduzir a força de trabalho.

Em relação ao processo de privatização da empresa, o presidente do Conselho Executivo (PCE), Eduardo Soria, fez saber que o mesmo está para os próximos 24 meses, devido ao momento de incerteza no sector aeronáutico, por um lado, e, por outro, por conta da pandemia da covid-19.

Criada a 8 de Setembro de 1938, a TAAG nasce como “Divisão dos Transportes Aéreos” (DTA), subordinado à Direcção dos Serviços de Portos, Caminhos-de-Ferro e Transportes de Angola, sob gestão do governo colonial português.

Iniciou as suas operações em 1940, mas só em 1975, após a proclamação da independência de Angola, a empresa foi nacionalizada e transformada em companhia de bandeira da República de Angola, assumindo o nome de TAAG.

*Com Angop

Isto É Notícia

Related post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *