Isto É Notícia

Fitch considera que o MPLA será lento na implementação das reformas e mantém elevado o risco de protestos de jovens

Partilhar conteúdo

A consultora Fitch Solutions considerou esta quarta-feira, 26, que a “magra vitória” do MPLA nas eleições gerais vai manter um risco elevado de protestos e que devido aos elevados custos de financiamento externo, o partido será lento a implementar as reformas e as promessas de João Lourenço.

“Antevemos que haja mais manifestações contra o governo nos próximos trimestres, já que a deterioração da situação macro-económica vai continuar a alimentar o sentimento anti-MPLA”, apontam os especialistas da Fitch Solutions, citados pela Lusa.

“Apesar da pressão popular para melhorar as condições socioeconómicas da população, o MPLA será lento a implementar as reformas e a promessa de João Lourenço de criação de mais empregos e melhores condições de vida, devido aos elevados custos de financiamento externo”, consideram os analistas da consultora.

Na análise, enviada a investidores, a consultora detida pelos mesmos donos da agência de notação financeira Fitch Ratings afirma que “isto reflecte a crescente oposição social da população jovem do país, que representou entre 15 a 25% dos mais de 14 milhões de votos, e que tem mostrado descontentamento com o elevado nível de desemprego e os baixos padrões de vida, apesar da riqueza petrolífera do país”.

“Antevemos que a vitória do MPLA nas eleições de Agosto mantenha os riscos elevados de protestos; a vitória, com 51,2%, é um declínio face aos 61,1% de 2017 e é o pior resultado do partido desde a independência”, escrevem os analistas num comentário aos resultados eleitorais.

Para a Fitch Solutions, a capacidade de mobilização da UNITA é elevada, tendo em conta os dois mil jovens que saíram à rua em Setembro, quando o partido do ‘Galo Negro’ começou a contestar o que diz ter sido uma fraude eleitoral.

Ainda que os protestos possam aumentar, a Fitch Solutions não vê perigo de um derrube do governo à margem da Constituição: “Não antevemos que os protestos coloquem qualquer perigo real à estabilidade do partido que sustenta o governo, já que o MPLA tem um forte controlo do aparelho de segurança”.

Em conclusão, a consultora escreve que no segundo mandato de João Lourenço, a economia deverá acelerar para um crescimento médio de 2,3%, entre 2022 e 2027, melhorando face aos -1,5%, registados entre 2016 e 2021.

*Com a Agência Lusa

ISTO É NOTÍCIA

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *