FAF retira três pontos ao Kabuscorp e dá ultimato para o pagamento da dívida com o treinador Paulo Torres

A Federação Angolana de Futebol (FAF) puniu o Kabuscorp do Palanca, do empresário e político Bento dos Santos ‘Kangamba’, com a retirada de três pontos no campeonato nacional de futebol (Girabola), por incumprimento contratual com o treinador português Paulo Torres e o seu adjunto Rui Oliveira. A decisão consta do Comunicado n.º 09/22 da FAF a que este portal teve acesso.

O órgão reitor do desporto-rei no país voltou também a dar um ultimato ao Kabuscorp no sentido de o clube pagar as dívidas, na totalidade, no prazo de 30 dias, sob pena de a equipa voltar a descer de divisão.

A decisão tomada pela FAF surge após o treinador português ter dito, no dia 15 de Fevereiro, que a direcção do Kabuscorp do Palanca ainda não tinha pagado a sua dívida, que se arrasta desde 2019.

Além da retirada dos três pontos, o Conselho de Disciplina da FAF aplicou ainda uma multa ao emblema palanquino de 2.000 UCF.

Em Julho de 2021, a Federação Angolana de Futebol deu razão a Paulo Torres, que reclamava uma dívida avaliada em 29,3 milhões de kwanzas.

O clube deve também pagar seis milhões de kwanzas ao preparador físico português Rui Oliveira.

Recorde-se que, a 18 de Fevereiro, a FAF proibiu o Kabuscorp do Palanca de inscrever novos jogadores, por incumprimento contratual com o sérvio Zaran Maki, treinador do clube entre os anos de 2012 e 2014, após ter retirado três pontos ao clube, em Janeiro do mesmo ano, também por incumprimento contratual com o antigo guarda-redes Elber.

Já em 2019, após intervenção da FIFA, a equipa do empresário Bento Kangamba foi despromovida à terceira divisão do futebol nacional, por incumprimento contratual com o futebolista internacional brasileiro Rivaldo e com o congolês Trésor Mputo.

Avatar

Isto é Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.