CAF pode interditar estádio 11 de Novembro devido ao seu avançado estado de degradação

A Federação Angolana de Futebol (FAF), através do seu vice-presidente para área desportiva, José Carlos Miguel, alertou esta semana, em entrevista à Televisão Pública de Angola (TPA), que a Confederação Africana de Futebol (CAF) poderá interditar o estádio 11 de Novembro, após 11 anos da sua inauguração.

José Carlos avançou que, na última semana, um grupo técnico da CAF efectuou mais uma inspecção ao gigante da Camama, tendo concluído que o estádio não reúne condições para acolher partida de futebol, principalmente por conta do estado avançado de degradação dos seus balneários.

“Estamos com quase um cartão vermelho relativamente ao estádio 11 de Novembro, e agora, segundo a apreciação da CAF, por força daquilo que é a informação que os comissários reportaram, o [estádio] não reúne condições”, afirmou José Carlos Miguel, no programa Domingo Desportivo da TPA.

O !STO É NOTÍCIA sabe, entretanto, que no passado mês de Setembro o Ministério da Juventude e Desportos avançou que, em breve, o estádio 11 de Novembro irá receber algumas obras de melhoria, trabalhos que vão custar aos cofres do Estado mais de mil milhões de kwanzas.

Construído no âmbito do CAN 2010, que o país acolheu naquele ano, o estádio 11 de Novembro, com capacidade de 50 mil espectadores, custou aos cofres públicos mais de 227 milhões de dólares.

A fiscalização da construção da nova catedral do futebol nacional coube na altura a empresa Soenco – Projectos e Consultoria, Limitada., empresa ligada a José Joana André, o actual deputado do grupo Parlamentar MPLA, e à data dos factos vice-ministro das Obras Públicas.

Avatar

Isto é Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *