BNA lança iniciativa para aplicação de tecnologia às acções de supervisão

O Banco Nacional de Angola (BNA) lançou, na terça-feira, 12, uma iniciativa interna para a aplicação de tecnologia às acções de supervisão (SupTech), com a finalidade de consolidar o seu papel enquanto supervisor do sistema bancário nacional.

De acordo com um documento publicado no site do BNA, a implementação desta iniciativa surge da necessidade de recolher informações sobre as diversas soluções tecnológicas existentes no mercado, para que, com base na mesma, o banco central possa definir os termos de referência para uma solução de SupTech.

“A finalidade deste Pedido de Informação (RFI) é a obtenção de informações tendentes a orientar o Banco Nacional de Angola (BNA) na estruturação de um Pedido de Propostas (RFP) que resultará na selecção de uma empresa sólida, de reconhecida idoneidade e experiência para a implementação de tecnologias de suporte às acções de supervisão (soluções SupTech)”, explica o documento.

As iniciativas do BNA, segundo o documento, visam assegurar o fortalecimento da regulamentação, gestão e superintendência, primando pelo “cumprimento dos objectivos de interesse público e garantir uma governação adequada e transparente”, no âmbito da política económica do País.

“Uma dessas iniciativas [do BNA] tem a ver com a aplicação da tecnologia de suporte às acções de supervisão (SupTech), tendo sido definidos como passos subsequentes o estudo de alternativas tecnológicas (soluções SupTech) que melhor se adequam às necessidades de implementação para a supervisão do Sistema Financeiro Angolano”, lê-se no RFI.

As empresas interessadas em participar no referido RFI devem manifestar essa intenção por via de uma declaração escrita (Anexo I), que deve ser remetida, até ao dia 29 de Outubro de 2021, para o endereço electrónico: [email protected].

O documento esclarece ainda que as empresas que responderem a este RFI deverão designar um único contacto para receber todas as informações subsequentes, incluindo RFP.

O termo SupTech não possui uma definição universalmente aceite, sendo que o Comité de Supervisão Bancária de Basileia (BCBS) define SupTech como sendo o uso de tecnologia para facilitar e aprimorar os processos de supervisão. Trata-se de soluções tecnológicas voltadas para a inovação contínua de suporte aos vários processos de supervisão do SFA.

Bernardo Pires

Bernardo Pires

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *