Isto É Notícia

BFA recebe garantia de 10 milhões USD para financiar pequenas e médias empresas

Partilhar conteúdo

O Banco Fomento de Angola (BFA) vai receber, do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), uma garantia para Transações de Financiamento Comercial (TG) de 10 milhões de dólares norte-americanos, para apoiar pequenas e médias empresas, incluindo empresas lideradas por mulheres.

Segundo uma nota publicada esta semana no site do Grupo BAD, a medida facilitará as necessidades de financiamento do comércio de importação e exportação das Pequenas e Médias Empresas (PME’s) e, por extensão, reforçará o mercado de crédito angolano.

O BAD fornecerá até 100% de garantia aos bancos participantes contra o risco de não pagamento decorrente da confirmação de cartas de crédito e instrumentos de financiamento comercial semelhantes emitidos pelo BFA, de acordo com a nota.

Ao comentar sobre a garantia, a directora-geral do BAD para a África Austral, Leila Mokaddem, salientou que aprovação desta facilidade, pelo conselho de administração, permite ao Banco Africano de Desenvolvimento apoiar o BFA a financiar transações relacionadas com o comércio, tais como exportações de produtos agrícolas, importação de matérias-primas e insumos.

“Isto reforçará a capacidade do BFA de financiar transações comerciais para PME’s e empresas locais, proporcionando uma cobertura de risco essencial para apoiar o financiamento da cadeia de valor, capital de exploração, e transações de exportação e importação”, explicou a responsável.

Na sua intervenção, Ahmed Attout, responsável do Departamento de Desenvolvimento do Setor Financeiro do BAD, mostrou-se entusiasmado com a parceria, tendo sublinhado que a medida “irá ajudar o BFA a aumentar o seu apoio a financiamento comercial para sectores críticos da economia angolana, alavancando o alívio de capital proporcionado pela garantia dada pelo AfDB que tem um rating AAA”.

No âmbito da notação de rating, a classificação AAA corresponde à qualidade máxima atribuída a títulos mobiliários emitidos por empresas e outras instituições e até mesmo aos títulos de dívida emitidos pelos países (a chamada dívida soberana).

“Estamos entusiasmados com esta parceria. Isto está alinhado com o enfoque do AfDB no desenvolvimento do sector privado através da prestação de apoio ao sector financeiro”, acrescentou Ahmed Attout.

Já o representante residente do BAD em Angola, Pietro Toigo, fez saber que a aprovação desta transação “faz parte dos esforços do Banco Africano de Desenvolvimento para apoiar o crescimento do sector privado e a diversificação económica em Angola, e alargar a oferta de crédito a segmentos mal servidos do mercado”.

O BAD estima que o défice anual de financiamento do comércio em África seja de cerca de 81 mil milhões de dólares.

No que diz respeito ao acesso ao crédito ou financiamento bancário, o BAD entende que, em comparação com as empresas multinacionais e grandes empresas locais, as PME’s e outras empresas nacionais têm maior dificuldade em aceder ao financiamento do comércio.

As Transações de Financiamento Comercial são uma das ferramentas estratégicas que o BAD utiliza para ajudar a reduzir o défice de financiamento do comércio no continente.

ISTO É NOTÍCIA

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *