Isabel dos Santos, billionaire and former chairman of Sonangol Holding-Sociedade Nacional de Combustiveis de Angola EP, attends the inauguration of Efacec Power Solutions SA’s new electric mobility industrial unit in Maia, Portugal, on Monday, Feb. 5, 2018. The industrial unit will allow to increase the annual production capacity of high power fast loaders for electric vehicles. Photographer: Daniel Rodgrigues/Bloomberg via Getty Images

ACJ: “Isabel dos Santos na política não, mas como empresária, sim”

O presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, admitiu, no final da sua visita à província de Benguela, existir a possibilidade de Isabel dos Santos participar da Ampla Frente Patriótica Para a Alternância — plataforma política que junta a UNITA, o Bloco Democrático e o projecto político PRA-JA — Servir Angola, mas, unicamente nas vestes de empresária.

Sem avançar as razões pelas quais a empresária não pode participar na política da organização, o líder do Galo Negro, que realizou um acto de massas naquela província, clarificou apenas que a plataforma tem um “espaço próprio para a classe empresarial”.

De acordo com o número um do maior partido na oposição, que falava em exclusivo à Voz da América, “todo o cidadão angolano pode fazer parte da Frente”, por isso, o líder da UNITA “garantiu estar a colocar todos aqueles que podem contribuir para o desenvolvimento da organização”. “[A Frente] não exclui ninguém”, garantiu, asseverando que “ela [Isabel dos Santos] também não”, porém, “fazer política na Frente Patriótica… não”.

Num outro ponto da sua abordagem, Adalberto defendeu a divisão dos activos recuperados entre o Estado angolano e quem detém ilicitamente o valor. “Uma parte vai para o Estado, para criar infra-estruturas, dar dignidade ao povo; a outra fica com ele, não há problemas, desde que seja obrigado a investir no nosso país, na criação de empregos”, defendeu.

Adalberto Costa Júnior visitou a província de Benguela durante três dias, para o acto comemorativo ao 87.º aniversário do presidente fundador da UNITA, realizado no largo do Liceu Comandante Kassanji, na cidade de Benguela, onde Jonas Savimbi havia presidido a um comício, em Maio de 1992, no âmbito das primeiras eleições gerais.

*Com a Voz da América

Berlantino Dário

Berlantino Dário

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *