Vestuário e calçados foram os produtos que mais registaram aumento dos preços em Fevereiro

Com um aumento em torno de 2,10%, a classe de ‘vestuários e calçados’ foram os produtos que mais registaram subida dos preços de Janeiro a Fevereiro deste ano. Os dados constam da Folha de Informação Rápida (FIR) sobre o Índice do Preço no Consumidor Nacional (IPCN) publicado, recentemente, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

A par dos vestuários e calçados, destaca-se também o aumento dos preços verificados nas classes de ‘bebidas alcoólicas e tabaco’, com 2,08%, ‘mobiliário, equipamento doméstico e manutenção’, com 2,01% e ‘bens e serviços diversos’, com 1,97%.

Entre Janeiro e Fevereiro, o Índice do Preço no Consumidor Nacional registou uma variação de 1,77%. Se comparadas as variações mensais (Janeiro a Fevereiro de 2022) registou-se uma desaceleração de 0,23 pontos percentuais, ao passo que, em termos homólogos (Fevereiro 2021 a Fevereiro 2022), houve uma desaceleração na variação actual de 0,31 pontos percentuais, de acordo com a FIR.

As províncias que registaram menor variação nos preços foram: Bengo com 1,47%, Bié com 1,61%, Luanda com 1,66% e Cunene com 1,67 %. Já as que registaram maior variação nos preços foram as províncias da Huíla com 2,18%, Malanje com 2,13%, Lunda-Norte com 2,11% e Kuanza-Norte com 2,06%.

No mês de Fevereiro, a classe ‘alimentação e bebidas não alcoólicas’ foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços com 1,14 pontos percentuais, seguida das classes ‘Bens e serviços diversos’, com 0,13 pontos percentuais, ‘mobiliário, equipamento doméstico e manutenção’, com 0,10 pontos percentuais e ‘transportes’, ‘vestuário e calçado’ e ‘Saúde’ com 0,07 pontos percentuais cada.

As restantes classes tiveram contribuições inferiores a 0,07 pontos percentuais.

Avatar

Isto é Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.