Tribunal de Belas condena a 22 anos de prisão jovem que matou o padrasto, o irmão e o primo para se apoderar de 500 mil dólares USD

 Tribunal de Belas condena a 22 anos de prisão jovem que matou o padrasto, o irmão e o primo para se apoderar de 500 mil dólares USD

O Tribunal da Comarca de Belas condenou, esta terça-feira, 10, Edilásio Wander Fortes, de 29 anos de idade, e o seu cúmplice, Ludy Justino Pinto, de 30 anos de idade, a 22 anos de prisão maior, pelos crimes de homicídio qualificado e roubo qualificado, em que foram vítimas Kamukotele Anderson, de 51 anos, Anderson Júnior, de 14 anos, e Delvany Manuel, de nove anos, ocorrido em Maio de 2021, no município de Talatona, em Luanda.

O hediondo crime sucedeu quando Edilásio Fortes, enteado de Kamukotele Anderson, pretendia, “por via do cartão multicaixa”, apoderar-se dos 500 mil dólares norte-americanos que o padrasto detinha na sua conta, resultado de uma indemnização por parte da empresa petrolífera BP, por rescisão do vínculo laboral.

Além de condenados a 22 anos de prisão, o acórdão lido declara que os autores do triplo homicídio deverão ainda pagar uma indemnização de quatro milhões de kwanzas aos familiares das vítimas, e uma taxa de justiça de 100 mil kwanzas.

Durante a realização da necropsia médico-legal aos três cadáveres foram confirmados sinais específicos de asfixia mecânica, e lesões internas na cabeça dos malogrados Kamukotele Anderson e de Delvany Manuel, provocados por objecto contundente.

A 24 de Maio de 2021, os três membros da mesma família, nomeadamente pai, filho e sobrinho, foram raptados no Condomínio Vereda das Flores, no município de Talatona, em Luanda, e posteriormente encontrados no porta-bagagens de uma viatura abandonada nos arredores do edifício X15, na Centralidade do Kilamba, depois dos familiares das vítimas reportarem o desaparecimento das vítimas.

*Com agências

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.