Isto é Notícia

Tiroteio no hospital do Dombe Grande foi em defesa de um paciente perseguido por grupo rival

Partilhar conteúdo

Um grupo de cerca de cem elementos ainda não identificados, que pretendia fazer uma emboscada a um paciente pertencente a um outro grupo rival, está a ser apontado como tendo sido o responsável pela vandalização parcial do hospital comunal do Dombe Grande, em Benguela, na sequência de uma rixa que envolveu vários jovens no último domingo.

A informação foi avançada pelo porta-voz da Polícia Nacional em Benguela, Ernesto Chiwale, em declarações à Rádio Ecleesia, em reacção ao vídeo que se tornou viral nas redes sociais, no qual aparecem dois agentes da polícia a fazer disparos através das janelas num cenário de autêntico pânico, onde havia arremessos de pedras contra a unidade hospitalar.

De acordo com Ernesto Chiwale, o facto ocorreu na comuna do Dombe Grande, no município da Baía Farta, onde se desencadeou um confronto entre dois grupos rivais de jovens, cujas motivações não foram ainda apuradas.

O responsável pela comunicação da PN em Benguela esclareceu que se trata apenas de dados preliminares, porém, avançou que já decorre uma investigação desencadeada pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), no sentido de se apurar devidamente os factos.

No que concerne às consequências, o oficial da polícia garantiu que, no confronto, não houve feridos, muito embora o hospital público tenha sido vandalizado. Chivale explica que os tiros efectuados pelos agentes da serviram somente para dispersar o grupo de jovens que tentava atacar um paciente “rival” no banco de urgência.

Em declarações à Rádio Nacional, o antigo administrador do município do Dombe Grande, António João, contou que foi de igualmente atacado, tendo sido uma outra das vítimas do referido grupo.

Segundo contou, os jovens amotinados atearam fogo na residência onde convive com os filhos, uma nora e alguns netos. No entanto, o administrador António João não deu notas claras sobre o que teria levado os jovens a investirem contra a sua casa, limitando-se a dizer que estes protagonizaram o ataque ao seu lar.

*Com a Rádio Ecclesia, Benguela

Bernardo Pires

Related post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *