Isto é Notícia

Mais de 60% da produção petrolífera angolana do último trimestre de 2021 foi para a China

Partilhar conteúdo

Angola produziu, no último trimestre de 2021, cerca de 32 milhões de barris de petróleo. Nesse período, 40 carregamentos dessa produção, correspondendo a 61,47% da carga total, teve como destino a China, o maior credor do país, com uma dívida de 20 mil milhões de dólares norte-americanos.

O relatório de apresentação das actividades de produção petrolífera do último trimestre de 2021 da Sonangol, a que o !STO É NOTÍCIA teve acesso, aponta que o volume das exportações de petróleo bruto angolano teve maior incidência na Ásia, observando-se a seguinte ordem: China 61,57%; Índia 11,87%; Angola 9,57%; Tailândia 4,90%; Gibraltar 2,52%; África do Sul 2,40%; Itália 2,39%; Espanha 2,39%; e Canadá 2,38%.

Das 17 ramas que o país dispõe oito delas tiveram os seus carregamentos exclusivamente destinados à China, nomeadamente as ramas Clov, Mondo, Mostarda, Pazflor, Sangos, Saturno, Saxi-Batuque e Gimboa.

Quanto à exploração, a “rama da dália” ‒ que tem como característica padrão o «crude intermédio» ‒ aquele com viscosidade média e teor enxofre baixo (API 30.8º e 0.34% de enxofre), foi a que mais carregamentos (oito) registou no período em questão ‒ perfazendo um total de 7.332.774 BBLS (Barris de petróleo) exportados.

*Texto Martinho Chivica

Isto É Notícia

Related post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *