Londres. Polícia algema adolescente negro de 14 anos por engano

 Londres. Polícia algema adolescente negro de 14 anos por engano

Um adolescente negro de 14 anos foi algemado e forçado a deitar-se no chão por agentes da Polícia Metropolitana de Londres, no Reino Unido, depois de ter sido identificado por engano enquanto voltava para a casa vindo da escola, em Croydon.

O estudante De-Shaun Joseph, que é asmático, foi forçado a encostar-se à parede para ser algemado e a estar no chão com as mãos atrás das costas enquanto os agentes se ajoelhavam em cima dele, momento em que confessou ter pensado que “ia morrer”.

Segundo os agentes, o erro ocorreu porque o menino correspondia à descrição de um suspeito de um assalto realizado por um jovem negro com um capuz azul acompanhado por um grupo.

De-Shaun estava a usar o uniforme escolar com uma camisola cinzenta quando a polícia o algemou fora da estação de metro de Blackhorse Road, em Londres, e retirou-lhe o telemóvel sem qualquer explicação.

Ainda conseguiu gritar o número de telemóvel da mãe que foi ouvido por alguém que passava e a contactou, informando-a sobre o que estava a acontecer. Janet Joseph correu para o local onde encontrou o filho em lágrimas por causa do incidente.

Segundo o Daily Mail, a mãe do jovem afirmou: “É a mesma velha história — todos os rapazes negros se encaixam na descrição” e que este é “o pior pesadelo de todos os pais”, acrescentando: “Não há desculpa para o que fizeram ao meu filho e para a força excessiva que usaram num rapaz de 14 anos”.

Um porta-voz da Met Police explicou que “a polícia foi chamada às 17h17 depois de um rapaz de uma escola primária ter sido assaltado por um grupo de adolescentes que lhe tirou o telemóvel e intimidou com uma faca em Woodside Green, Croydon”.

As autoridades libertaram o adolescente, admitindo que detiveram a pessoa errada. Divulgaram acreditar não ter existido “nenhuma má conduta aparente”, porém afirmaram que seria feita uma investigação.

*Texto Notícias ao Minuto

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.