Luanda, Angola: the Provincial Government of Luanda building seen from above – old Portuguese colonial architecture – Governo Provincial de Luanda, Largo Irene Cohen – antiga Camara Municipal de Luanda

GPL anuncia concurso público para o preenchimento de 2039 vagas

A Comissão de Júri para o Provimento de Vagas do Governo da Província de Luanda anunciou nesta terça-feira, 13, a abertura de um concurso público de ingresso no regime geral, a nível da capital, para o preenchimento de 2039 vagas no ano em curso.

De acordo com o Despacho nº 381/GAB.GPL/2021, de 12 de Julho, exarado pela governadora da província de Luanda, Ana Paula Luna de Carvalho, o preenchimento será feito nas seguintes categorias:

Técnico superior de 2.ª classe, técnico de 3.ª classe, técnico médio de 3.ª classe, escriturário dactilógrafo, motorista de pesados de 2.ª Classe, motorista de ligeiros de 2.ª Classe, auxiliar administrativo de 2.ª Classe, auxiliar de Limpeza de 2.ª Classe, operário qualificado de 2.ª Classe e operário não qualificado de 2.ª Classe.

Os candidatos devem apresentar como documentos necessários a cópia do Bilhete de Identidade, a cópia do certificado de habilitações literárias, para licenciados, a cópia do certificado de habilitações da 12.ª classe com visto do director do gabinete provincial da Educação de Luanda (para os técnicos médios e escriturários dactilógrafos); a cópia do certificado de habilitações da 9.ª classe (para auxiliares administrativos, motoristas de ligeiro e pesados e operário qualificado); a cópia do certificado de habilitações da 4.ª classe para auxiliar de limpeza, operário não qualificado, talão de recenseamento para os candidatos do sexo masculino.

Para o efeito, os candidatos devem ser cidadãos angolanos, com idade não inferior a 18 anos e não superior a 35 anos. Os técnicos superiores de 2.ª classe devem ter licenciatura, ao passo que os de 3.ª classe devem ter o ensino médio concluído. Por seu turno, os escriturários dactilógrafos, auxiliares administrativos devem ter a 9.ª classe concluída.

Os processos devem ser entregues de forma presencial, nas administrações municipais.

Gabriela Vaia

Gabriela Vaia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *