Falta de recursos financeiros impediu a Polícia Nacional de prestar melhores serviços nos últimos nove anos, diz comandante-geral

O comandante-geral da Polícia Nacional, comissário-geral Paulo de Almeida, apontou a falta de condições económicas e financeiras como as causas que impediram a implementação de alguns planos que visavam modernizar e desenvolver os serviços policiais nos últimos nove anos.

Paulo de Almeida, que falava durante a abertura de uma reunião ordinária do Conselho Superior de Polícia, ocorrida nesta terça-feira, 16, na Unidade Operativa de Luanda, lamentou a falta de investimentos em quase uma década.

“Há nove anos que a corporação tem estado a registar poucos avanços em relação à materialização do seu Programa de Modernização e Desenvolvimento, devido a questões económicas e financeiras”, admitiu.

O comissário-geral, que pretende uma Polícia à altura dos desafios actuais da segurança pública, defendeu ser necessário que no próximo ano se materialize e se cumpra a Lei de Base sobre a organização e funcionamento da Polícia Nacional, visando uma maior dinâmica no exercício do comando nos distintos níveis.

Paulo de Almeida defendeu  que a descentralização e desconcentração de competências e de atribuições na Polícia Nacional são necessárias, para que haja maior rigor no planeamento, gestão e controlo dos efectivos, a fim de se promover um rápido e adequado desenvolvimento da corporação.

Adelino Kamongua

Adelino Kamongua

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *