Comissão Instaladora do Esperança tem agora 90 dias para recolher sete mil assinaturas

O Partido Esperança, liderado pelo antigo deputado e líder juvenil da UNITA Mfuca Muzemba, está oficialmente credenciado pelo Tribunal Constitucional para proceder à recolha das sete mil assinaturas para conclusão do seu processo de legalização, informou a sua Comissão Instaladora através de uma nota de imprensa.

O credenciamento foi possível após o partido ter suprido as insuficiências verificadas inicialmente no processo que deu entrada no Tribunal Constitucional, abrindo-se assim caminho para que nos próximos três meses o Esperança consiga reunir o número de assinaturas exigidas por lei.

Sem adiantar uma data específica, nem a estratégia a adoptar para reunir o número de documentos necessários, o Partido Esperança avançou que está para breve o início de uma ampla campanha de recolha de assinaturas em toda a extensão do território nacional.

Porém, a sua comissão instaladora lançou também um apelo às administrações municipais, no sentido destas colaborarem na fase do processo de recolha de assinaturas, com “um acentuado espírito patriótico, de missão e, sobretudo, de boa-fé, para que não hajam quaisquer impedimentos aquando da emissão das declarações de residência”.

O antigo líder da JURA — braço juvenil da UNITA — abandonou de forma oficial aquela formação política no passado dia 8 de Junho de 2021, “após um longo período de afastamento originado por bloqueios internos”, de acordo com uma nota distribuída na altura.

Mfuca Muzemba disse, na ocasião, estar a sair “sem qualquer sentimento de mágoa e muito menos tristeza”. Em 2013, o ex-deputado à Assembleia Nacional pela UNITA foi suspenso na sequência de denúncias segundo as quais teria recebido supostamente dinheiro e viaturas para impedir manifestações contra o antigo Presidente da República José Eduardo dos Santos. O político sempre refutou as acusações.

Avatar

Isto é Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *