Isto É Notícia

Burkina Faso. ONU quer libertação de 50 mulheres sequestradas

Partilhar conteúdo

O alto-comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Volker Türk, expressou esta segunda-feira, 16, a sua preocupação com a situação de pelo menos 50 mulheres sequestradas por fundamentalistas islâmicos no Burkina Faso, e pediu a sua libertação “imediata e incondicional”.

“Dezenas de mulheres que saíram em busca de comida para as suas famílias foram sequestradas em plena luz do dia, no que pode ser o primeiro ataque deliberado desse tipo contra mulheres no Burkina Faso”, disse o alto-comissário austríaco num comunicado.

Türk também exigiu uma investigação independente a esses sequestros, para determinar os responsáveis.

Os factos ocorreram em 12 e 13 de Janeiro nas proximidades da cidade de Arbinda, no nordeste de Burkina Faso, região fronteiriça com o Mali e o Níger, onde são comuns ataques de movimentos fundamentalistas islâmicos ligados à Al-Qaeda e ao grupo extremista Estado Islâmico.

Algumas mulheres conseguiram escapar dos alegados extremistas e notificar as autoridades locais logo após serem atacadas.

LUSA

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *