Bornito de Sousa e filha exigem indemnização de 750 mil euros a jornalista britânico 

O vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, e a sua filha Naulila exigem, junto dos tribunais portugueses, uma indemnização de 750 mil euros ao jornalista britânico Oliver Bullough, por este ter publicado declarações que davam conta de gastos exorbitantes em vestidos comprados para o casamento da sua progénita.

As declarações do repórter britânico foram publicadas, em finais de 2019, num livro, no qual afirmava que os gastos em nove vestidos, que teriam sido comprados para o casamento de Naulila, numa loja de uma estilista famosa, em Nova Iorque, teriam custado cerca de 150 mil euros.

Nos tribunais portugueses, na acção cível que intentou em Agosto, o vice-Presidente de Angola e a filha exigem que a 20/20 Editora — que publicou a obra “O País do Dinheiro” — e o autor se retratem “dos juízos de valor tecidos e imagem” que pretenderam “imprimir dos autores na obra” de “modo claro, destacado e perceptível e sem quaisquer reservas ou ambiguidades”.

Além do jornalista, Bornito de Sousa e a filha exigem a mesma indemnização do fundador da associação Transparência e Integridade, Paulo Morais, acusando o também activista da luta contra a corrupção de ter cometido o crime de difamação agravada contra si.

Em causa estão as declarações de Paulo Morais proferidas em 20 de Janeiro de 2020, num post no Facebook e três dias mais tarde no Jornal das 8 da CMTV – altura em que o “caso Luanda Leaks” escalou.

A filha de Bornito de Sousa participou no programa de televisão Say Yes to the Dress. O apresentador do programa diz que Naulila terá gastado “um total de mais de 200 mil dólares americanos”. Naulila comprou ainda o vestido da mãe e os das seis damas de honor.

*Com o Expresso

Avatar

Isto é Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *