Bancos comerciais injectaram 386 mil milhões kz em créditos à economia real

Os bancos comerciais desembolsaram, até Setembro deste ano, um montante financeiro na ordem dos 386,04 mil milhões de kwanzas destinado à economia real, representando um acréscimo de 34,37 mil milhões de kwanzas (9,77%) face ao mês de Agosto, segundo dados divulgados pelo Banco Nacional de Angola (BNA).

De acordo com o relatório do BNA, sobre o cumprimento do Aviso n.º 10/2020, de 3 de Abril, em Setembro do ano em curso foram desembolsados um total de 17 novos créditos ao sector real da economia, perfazendo um total de 323 créditos concedidos, correspondendo a 73,41% do mínimo estabelecido, dos quais 228 com desembolsos efectivos.

Por sua vez, o crédito aprovado e formalizado totaliza 553,32 mil milhões de kwanzas, que corresponde a 311,4% do nível de cumprimento do aviso.

Em termos gerais, no período em referência, o montante aprovado pelo sector bancário corresponde a 311,40% do valor mínimo a conceder até ao final deste ano, sendo que o total desembolsado corresponde a 217,26%.

No que diz respeito ao número de novos postos de trabalho, o BNA avança que, desde a entrada em vigor do referido Aviso, até Setembro de 2021, foram criados um total de 25 258 novos postos de trabalho, com realce para a indústria das bebidas, indústria alimentar e indústria transformadora, responsáveis por 17 136 (67,98%) dos novos postos de trabalho.

Relativamente às empresas beneficiárias destes créditos, destacam-se as grandes empresas com 189,01 mil milhões de kwanzas (50,11%), seguida das médias com 165,13 mil milhões de kwanzas (43,78%) e das micro e pequenas empresas com 14,16 mil milhões de Kwanzas (3,76%) e 8,87 mil milhões de Kwanzas (2,35%), respectivamente, desde a entrada em vigor do referido aviso do BNA.

Quanto ao número de projectos financiados, as médias empresas lideram a lista com 106 projectos (47,75%), seguida das pequenas empresas com 54 projectos (24,32%) e, por fim, as grandes e micro empresas com 32 projectos (14,41%) e 30 Projectos (13,51%), respectivamente.

Até Setembro de 2021, dezassete bancos cumpriram o limite mínimo de 2,50% do seu Activo Líquido totaliza. São eles, nomeadamente, Millennium Atlântico (ATL), Caixa Geral de Angola (BCGA), Comercial do Huambo (BCH), Comércio e Indústria (BCI), Crédito do Sul (BCS), de Fomento Angola (BFA), Internacional de Crédito (BIC), Standard Bank Angola (SBA), de Negócios Internacional (BNI), Prestígio (BPG), Valor (BVB), Finibanco (FNB), Regional Keve (KEVE), de Investimento Rural (BIR), YETU, VTB e BAI Micro Finanças (BMF), respectivamente.

Bernardo Pires

Bernardo Pires

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *