Artistas angolanos transformam música ‘Ti Zuela’ de Bonga em motivo de exposição de artes plásticas

 Artistas angolanos transformam música ‘Ti Zuela’ de Bonga em motivo de exposição de artes plásticas

A galeria Artistas de Angola, em Lisboa, Portugal, inaugura, no dia 9 de Abril, uma exposição colectiva de artes plásticas intitulada ‘Fala só’, inspirada na música ‘Ti Zuela’, do músico e compositor angolano Barceló de Carvalho ‘Bonga’.

A mostra reúne trabalhos de dez artistas contemporâneos, sob a curadoria do também artista plástico Lino Damião. Dela fazem parte nomes como o de Armanda Alves, Indira Mateta, Jorge Sistelo, Erica Jâmece, Anna Rocheta, Don Ruelas, Gracia Ferreira, Silvestre Quizembe, Nelo Teixeira e o próprio Lino Damião.

Será uma exposição dominada por obras de pintura, escultura, cerâmica, fotografia e também videoarte, destacando o facto de se tratar de artistas ligados a gerações, que exploram diferentes formas de estar e pensar, assim como recorrem a técnicas distintas para se exprimirem nos vários suportes artísticos.

A expressão ‘fala só’, que dá título a esta mostra, é ouvida repetidas vezes ao fim de cada estrofe do single ‘Ti Zuela’, do disco ‘Kintal da Banda’, de Bonga. Carregando fortes mensagens como forma de transmitir vivências e conscientizar o povo angolano, ‘fala só’ é um termo habitualmente usado pelos angolanos para se referir à liberdade de se expressar sem censuras.

O tema ‘Ti Zuela’ faz parte de um leque de dez faixas musicais da mais recente obra discográfica de Bonga Kwenda.

Nesta mostra, os artistas residentes em Lisboa e Luanda vão ‘falar só’ das “suas inquietações, experiências e vivências, nestes tempos modernos cada vez mais desafiadores”, transformando a fala livre de Bonga em belas obras de arte.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.