Angola vai assinar acordo de financiamento de mais de 30 milhões USD para assistência técnica à Força Aérea

A República de Angola vai celebrar um Acordo de Financiamento Individual, no valor de 30.334.776,23 dólares norte-americanos (trinta milhões, trezentos e trinta e quatro mil, setecentos e setenta e seis dólares e vinte e três cêntimos), com a China National Aero-Technology Import & Export Corporation (CATIC) para garantir assistência técnica aos meios da Força Aérea Nacional (FAN).

Nesta celebração entre o país e a empresa chinesa, que é justificada com a “necessidade de se reforçar o controlo dos espaços aéreos e terrestre”, Angola vai ser representada pela ministra das Finanças, Vera Daves de Sousa, que deverá assinar o referido acordo e toda a documentação relacionada, incluindo possíveis adendas futuras, com a faculdade de subdelegar.

De acordo com o Despacho Presidencial n.º 172/21, de 19 de Outubro, aprovado pelo Presidente João Lourenço, o financiamento visa “salvaguardar os objectivos estratégicos nacionais” por meio do “Contrato de Extensão dos Serviços de Assistência Técnica aos Equipamentos e Meios Militares da Força Aérea”.

No decreto, refere-se ainda que a delegação ora criada não caduca com a mudança do titular do departamento ministerial responsável pelas Finanças Públicas.

A FAN é o ramo aéreo das Forças Armadas de Angola (FAA), e foi criada a 21 de Janeiro de 1976, como Força Aérea Popular de Angola/Defesa Aérea e Anti-aérea (FAPA/DAA), tendo como núcleo inicial algumas aeronaves e infra-estruturas da antiga 2.ª Região Aérea (Angola e São Tomé e Príncipe) da Força Aérea Portuguesa, deixadas em Angola depois da sua independência de Portugal.

Jaime Tabo

Jaime Tabo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *