Viana acolhe primeira edição do ‘Cinefest’

O Jardim do Viana, em Luanda, será palco, entre os dias 24 e 27 do mês em curso, do primeiro festival de cinema designado ‘Viana Cinefest’, evento que, para além da exibição dos vários filmes, irá também premiar as obras e os autores nas categorias de Melhor Curta-metragens, Média-metragens e prémios individuais.

Idealizado pela produtora Duplo V & Start Entertainment Media, que tem à cabeça o cineasta Edgar de Carvalho, o ‘Viana Cinefest’ surge com o intuito de promover a arte no município de Viana. À semelhança de outros eventos de natureza pública, a situação epidemiológica vivida a nível mundial a influenciar na adoptação do conceito de cinema ao ar livre, de modo a serem observadas as medidas de biossegurança.

“O ‘Viana Cinefest’ surge da necessidade de dinamizar a arte em Viana, pois reparamos que não há um espaço onde se exibe regularmente cinema no município. O conceito de cinema ao ar livre surge como alternativa em face da pandemia [da covid-19], que não permite aglomerados e obriga-nos ao distanciamento físico. Esta actividade foi pensada ao detalhe em face à situação da Covid-19”, explicou ao !STO É NOTÍCIA o coordenador do evento.

Edgar de Carvalho adiantou que, para além de premiar, o festival irá também dinamizar a arte feita em Viana, criar intercâmbio entre os cineastas de Viana, “que quase não se conhecem”, e, acima de tudo, “mostrar que há bons filmes a serem feitos em Angola e por angolanos, com conteúdos de intervenção social bastante interessantes”.

O evento co-organizado pela Direcção Cultural de Viana terá início às 15h30, do dia 24, com discurso de abertura do administrador municipal de Viana, Manuel Pimentel, e, na sequência, será feita uma homenagem ao cineasta angolano Henrique Narciso Dito, pelo seu contributo no cinema independente em Angola.

“Henrique Narciso Dito é um dos percursores da nova vaga de cineastas independestes de Angola, a par de Mawete Paciência e Biju Garizim. Digo cinema independente”, afirmou Edgar de Carvalho.

Estarão em exibição e, por conseguinte a concorrer aos prémios, duas obras de Gouabi Silva: ‘Plano do Rei’ e ‘A Testemunha’; ‘Janela sobre Sonho’, de Blandine Klander; ‘Perdida’, da produtora Usovoli Cinema; ‘Memórias da Luena’ e ‘Efiko’, de José Satanha; ‘O Mambo’ e ‘1+1=0’, de Nuno Barreto; ‘Kuratudo’ e ‘Direitos Iguais’, de José Kiteculo; ‘Preciosa’, de Kesongo; ‘Justiça’, de Salomão D. Films; ‘Agente Secreto’, de Yuri Brasão; e ‘Vivências’, de Ernesto Castelo.

A equipa responsável pela selecção dos vencedores será composta por dois homens da arte do cinema: Carlos Araújo, fundador do primeiro festival de cinema e vídeo amador, e Manuel Terramoto, realizador de cinema e argumentista.

Os Filmes vencedores desta edição poderão ser usados em amostras de cinemas nacionais e internacionais sem quaisquer interesses comerciais, tendo como fim único a divulgação e massificação do cinema nas comunidades e no exterior num período de um ano.

Os vencedores têm já garantida a participação na próxima edição do ‘Festival Curta Neblina da Cachaça Filmes, no Brasil, também conhecido como ‘Festival Latino Americano do Cinema’. Os vencedores serão anunciados no dia 27, no dia do encerramento do evento.

O ‘Viana Cinefest’ trará a Angola, através da Cachaça Filmes, as obras ‘Entre Nós’, de Maciel Fischer, ‘ Fotografia’, de Marcelo Giannini, ‘Passeio Noturno’, de Ricardo Corsetti, ‘Vestígios’, de Beto Besant e ‘The Old Lady’, de Eve Ferreti, todos eles filmes premiados nas últimas edições do Festival Curta Neblina do Brasil.

Irinea Lukombo

Irinea Lukombo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *