Venezuela. Governo de Maduro deixa aviso aos EUA por violação do seu espaço aéreo

A Venezuela denunciou nesta sexta-feira, 23, a violação do seu espaço aéreo por um avião militar norte-americano, do tipo C-17, de transporte militar pesado, pertencente à Força Aérea dos Estados Unidos, na noite de quinta-feira, 22 , das 20h47 às 20h50 horas, fazendo uma rota de aproximadamente 14 milhas náuticas sobre a zona mais ocidental da Serra de Perijá, no estado de Zúlia”.

Classificado como uma “acção hostil que atenta contra a soberania e integridade territorial e que Caracas”, o governo venezuelano afirmou em comunicado “estar em alerta” para responder.

O Ministério da Defesa venezuelano assinalou que “esta provocação flagrante ocorreu no âmbito dos exercícios militares conjuntos realizados pela Força Aérea e pelo Exército da Colômbia, nos Departamentos de Antioquia e Cundinamarca, respectivamente, nos quais há também a presença de aviões norte-americanos de caça de exploração estratégica F-16 e RC135”.

“É de notar que até agora, em 2021, os aviões norte-americanos violaram a Região de Informação de Voo (FIR) de Maiquetía (norte de Caracas) em 21 ocasiões, o que constitui uma grave violação das normas aeronáuticas internacionais”, sublinhou o documento da Defesa da Venezuela.

“Reiteramos perante a comunidade internacional e Organismos  Multilaterais que a presença de bases norte-americanas em território colombiano representa uma ameaça permanente e constitui um atroz mecanismo de ingerência que afeta sensivelmente a estabilidade da região das Caraíbas e da América Latina, onde, graças aos esforços integracionistas do comandante supremo Hugo Chávez, temos vindo a trabalhar para a consolidar como Zona de Paz”, explica o comunicado.

A Venezuela diz ainda estar consciente de que, como parte dos exercícios mencionados, “estão a ser executadas tarefas de reconhecimento do espaço geográfico venezuelano, razão pela qual não exclui outras possíveis acções hostis contra a nossa soberania e integridade territorial”.

“Em tal sentido, Nicolás Maduro Moros, Presidente Constitucional da República Bolivariana da Venezuela, Comandante-Chefe das Forças Armadas Bolivarianas, deu ordens precisas para permanecer alerta e responder energicamente a qualquer ato de agressão”, lê-se no comunicado.

*Com a agência Lusa

Avatar

Isto é Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *