Valor das importações em 2020 reduziu 32,4% e fica abaixo dos USD 10 mil milhões

O valor total das importações de mercadorias de Angola, em 2020, ficou em 9.543,1 milhões de dólares norte-americanos, correspondendo a uma redução de cerca de 4. 583,9 milhões face ao ano de 2019, em que se importou um somatório de 14.127,1 milhões. Em cálculos percentuais, o resultado representa um decréscimo de 32,4%.

Os dados constam do Relatório da Balança de Pagamentos e Posição de Investimento Internacional, referente ao quarto trimestre de 2020, disponibilizados pelo Banco Nacional de Angola (BNA).

Diferente da comparação homóloga, o valor das importações de bens, no quarto trimestre, cifrou-se em 2.626,2 milhões contra 2.362,9 milhões de dólares norte-americanos do terceiro trimestre, representando um aumento na ordem de 11,1%.

O aumento das importações, de acordo com o relatório, foi observado pela maioria das categorias de produtos, com realce para os veículos, como as locomotivas para os caminhos-de-ferro, que cresceu 130,9 milhões de dólares norte-americanos. Na mesma lista, consta, também, os combustíveis e os materiais de construção, que tiverem um incremento de 72,1 milhões de dólares e 37,4 milhões, respectivamente.

A importação de bens de consumo corrente apresentou um peso de 61,4% na estrutura das importações, enquanto o peso dos bens de capital e de consumo intermédio foi de 25,4% e 13,2%. Refere-se ainda que as importações de bens de consumo corrente, de capital e de consumo intermédio, registaram um crescimento de 12,5%, 8,1% e 10,8%, comparativamente ao trimestre anterior.

Os principais parceiros comerciais de Angola, no período em referência, foram a China com 19,0%, a seguir de Portugal, que registou 12,2%; Estados Unidos da América, com 7,5%; a Índia, que ficou em 5,9%; e o Reino Unido, com 5,2%.

No capítulo das exportações, o país registou uma redução das receitas da exportação de petróleo bruto. O valor saiu de 4.767,3 milhões de dólares norte-americanos no terceiro trimestre para 4.653,8 milhões no quarto.

O volume das exportações de petróleo bruto caiu no quarto trimestre, ao registar 104,1 milhões de barris, resultado inferior aos 109,9 milhões de barris observado no terceiro, tendo a China como o principal destino com uma quota de cerca de 71,9%, seguida da Índia e da Itália, com 5,3% e 4,0%, respectivamente.

Jaime Tabo

Jaime Tabo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *