Isto é Notícia

TAAG aumenta voos para Cabinda, Windhoek, Maputo e São Paulo a partir deste sábado

Partilhar conteúdo

A companhia aérea nacional, TAAG, vai aumentou, a partir deste sábado, 13, a disponibilidade de voos com destino à Cabinda, Windhoek (Namíbia), Maputo (Moçambique) e São Paulo (Brasil), informou a transportadora através de um comunicado.

De acordo com a nota a que este portal teve acesso, para o dia 13 do corrente mês, a companhia angolana prevê reforçar apenas, ainda, os voos para o destino doméstico de Cabinda, e, a partir de 2 de Outubro, serão reforçadas outras frequências adicionais para as rotas regionais da Namíbia e Moçambique.

Já para a rota com destino à cidade brasileira de São Paulo, o percurso irá a concretizar-se a partir de 5 de Novembro, data em que será alargado o número de voos intercontinentais para o Brasil.

Segundo ainda o documento, os destinos Cabinda, Maputo, Windhoek e São Paulo terão um aumento de frequências na sua programação de voos de forma faseada e dimensionada.

Em relação à rota Luanda-Cabinda, as frequências semanais serão ampliadas de 24 para 26 voos, sendo que os voos adicionais irão operar aos sábados e domingos por uma aeronave Boeing 737-700.

Para a rota Luanda-Maputo, a operação terá início a 2 de Outubro, com voos directos, sendo as frequências semanais ampliadas de três para quatro voos, com o voo adicional operando aos domingos por uma aeronave Boeing 737-700.

No caso da rota Luanda-Windhoek, que passa a operar no mesmo que a de Maputo, o aumento de frequências semanais é de quatro para cinco voos, sendo o voo adicional operado ao domingo por uma aeronave Dash 8-Q400.

Já para o percurso Luanda-São Paulo, a nota avança que a mesma arranca já na primeira semana de Novembro, com um aumento de frequências semanais de três para quatro voos, sendo o voo adicional de LAD/GRU operado aos sábados por uma aeronave Boeing 777-300.

Importa reiterar que a companhia aérea angolana continua na “onda de prejuízos” financeiros há mais de três anos. Em 2021, a companhia obteve um prejuízo na ordem dos 296 milhões de dólares norte-americanos. O valor representa uma redução de 20,5%, se comparado aos 372 milhões USD obtidos de 2020, de acordo com os cálculos do !STO É NOTÍCIA, com base no relatório do Sector Empresarial Público (SEP), divulgado recentemente pelo Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estados (IGAPE).

Isto É Notícia

Related post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *