Raul Tati: Escolas em Cabinda recebem ordens para organizar actividades de carácter obrigatório no dia do acto político de massas da UNITA

Informações e documentos postos a circular nas redes sociais dão conta de que instituições de ensino em Cabinda estão a obrigar os alunos, professores e funcionários administrativos a participarem de actividades extra-curriculares, no mesmo dia em que a UNITA tem agendado um acto político de massas naquela província.

O deputado pelo Círculo Eleitoral de Cabinda pela bancada do ‘Galo Negro’, Raul Tati, não acredita em meras coincidências e usou a sua página do Facebook para denunciar e reagir às informações que diz circularem não apenas nas redes sociais, mas na província, manifestando descontentamento e repúdio diante do que chama de “dissonante cenário”.

“As escolas em Cabinda terão recebido ordens de organizarem actividades alusivas ao encerramento do presente ano lectivo, envolvendo professores, funcionários administrativos e todos os estudantes, com a ameaça de até levarem faltas que possam ser uma espécie de punição para aqueles que não participarem das mesmas, sinceramente”, lamentou o deputado.

No entender de Raul Tati, essas imposições não passam de manobras criadas pelo MPLA, com o fim único de atrapalhar a actividade de massas da UNITA, neste sábado, 11, por ocasião da visita que o líder do partido, Adalberto Costa Júnior, faz naquela parcela do território nacional.

“Sábado, dia 11, no campo do Chiweka, nós teremos uma actividade de massas, por ocasião da visita a Cabinda do presidente da UNITA, o líder da oposição em Angola, e candidato a Presidente da República de Angola, Adalberto Costa Júnior. O MPLA, como de costume, partido sem ética e moral, já está a fazer das suas, usando as suas prerrogativas para atrapalhar a nossa actividade, impedindo os estudantes, professores e trabalhadores administrativos a participarem do tal acto”, denuncia Raul Tati no vídeo.

O político apelou, de forma categórica, ao não acatamento das ordens recebidas, aconselhando a não observância das ordens indicadas nos referidos documentos que circulam pelas redes sociais.

Num dos documentos a que o !STO É NOTÍCIA teve acesso foi emitido pelo Instituto Politécnico de Administração e Gestão de Cabinda, que, na ‘convocatória’, anuncia para o dia 11 a realização de uma excursão alusiva ao fim do presente ano lectivo, alegando ser parte do calendário nacional do Ministério da Educação a sua organização.

A direcção do instituto alega que o propósito da celebração do acto se deve à necessidade de se “encerrar o ano lectivo em um ambiente harmonioso e saudável”, pelo que, em observação, aponta para o carácter obrigatório do acto.

“A participação nessa actividade é de carácter obrigatório, passível de marcação de falta”, lê-se.

Num outro documento chegado à nossa redacção, emitido pela direcção do Liceu de Cabinda, é formulado uma espécie de convite a cobrar a “presença indispensável de todos os professores” daquela instituição para uma actividade denominada “Sábado do saber e feira do empreendedor”.

Avatar

Isto É Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.