Programa de bolsas de estudo da Fundação BAI conta este ano com um investimento de mais de 260 milhões kz

A Fundação BAI (FBAI), pertencente ao Banco Angolano de Investimento (BAI), vai investir cerca de 260.5 milhões de kwanzas na concessão de mais de 226 bolsas de estudo nos variados cursos de licenciatura ministrados pelo Instituto Superior de Administração e Finanças (ISAF), anunciou a administradora executiva da instituição, Carla Queiroz.

Carla Queiroz, que falava esta quinta-feira,17, durante a sessão de abertura do ano do ano de apresentação das propostas formativas, que decorreu nas instalações da Academia BAI, em Luanda, fez saber que o programa de bolsas de estudos, designado “Bolsas de Mérito-BAI”, está dividido em dois grupos, sendo o primeiro denominado “Bolsa propina”, que inclui o pagamento de uma propina anual e um subsídio de transporte, e o segundo “Bolsa integral”, que inclui a propina anual e subsídios de alojamento e alimentação.

“As bolsas estarão disponíveis para jovens com idades compreendidas entre os 17 e 21 anos de idade, que tenham concluído o ensino médio com uma média igual ou superior a 14 valores”, esclareceu a gestora.

Os candidatos à vaga não podem, no entanto, estar inscritos ou ser beneficiários de uma outra bolsa. Os mesmos serão submetidos a um exame de acesso no qual devem obter uma nota igual ou superior a 15 valores.

A gestora adiantou que o programa conta com uma disponibilidade anual de 100 vagas nos variados cursos do ISAF, porém, este ano aumentaram para 226 vagas, num investimento global acima dos 260,5 milhões de kwanzas.

O processo de selecção das candidaturas, de acordo com a responsável, decorrerá em Agosto do corrente ano, período em que os bolseiros passarão por um painel selectivo composto por docentes, técnicos e psicólogos da Academia e funcionários bancários do BAI.

Criada em 2020, a Fundação BAI congrega a Academia BAI, o Instituto Superior de Administração e Finanças (ISAF) e projectos de formação profissional para executivos.

Em 2021, a FBAI desenvolveu e apoiou projectos que beneficiaram, directa e indirectamente, cerca de 95 mil pessoas nas mais variadas regiões do país, com destaque para acções de formação, como o projecto de “Incentivo à Educação/ Formação Médica”, no qual foram investidos mais de 48,5 milhões de kwanzas e a formação para cidadania denominada “Ser Cidadão”, num investimento de 47,8 milhões kz.

No mesmo ano, a Fundação BAI financiou igualmente o projecto de formação designado “Desenvolvimento Económico e Social em Angola no futuro pós-Covid 19”, com cerca de 40,6 milhões de kwanzas.

Bernardo Pires

Bernardo Pires

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.