Preços dos produtos comercializados a grosso registam inflação de 2,24% em Outubro

Os preços dos produtos a grosso registaram, durante o mês de Outubro, uma inflação fixada em 2,24%, representando uma redução de 0,14 pontos percentuais face à registada em Setembro, e um aumento de 0,09 pontos percentuais quando comparado ao período homólogo. A tendência da variação homóloga é crescente nos últimos três anos.

De acordo com o Boletim do Índice de Preços Grossistas (IPG) referente ao mês de Outubro, do Instituto Nacional de Estatística (INE), no período em referência, a inflação global foi de 2,24%, sendo os produtos importados os que mais contribuíram com 1,63 pontos percentuais, ou seja, 73%, enquanto os produtos nacionais ficaram apenas nos 0,61 pontos percentuais, o que corresponde a 27% do valor da inflação global.

A descrição do IPG de Outubro mostra que os preços dos produtos nacionais aumentaram 2,60% quando comparados com os preços do mês de Setembro de 2021, sendo a secção que compreende a Agricultura, Produção Animal, Caça e a Silvicultura a que maior aumento registou com 2,88%.

Discriminadamente, o tomate, com 5,88%, a cenoura, com 5,32%, o milho, com 5,13%, e a batata rena, com 5,04%, são os produtos que registaram maior variação acumulada, seguidos do alho, com 4,02%, do feijão manteiga, com 3,63%, do limão, com 3,24 %, do ovo, com 3,20%, e do pimento, com 3,09%.

No final da lista, aparece a cebola, a ginguba, a batata doce, a banana de mesa, o leite fresco e o arroz, como os produtos nacionais que registaram menor variação com 2,78%, 2,74%, 2,50%, 2,42%, 2,33% e 2,29%, respectivamente.

No capítulo dos produtos importados, no mês em análise, os preços dos bens de origem estrangeira cresceram 2,13% comparativamente ao mês de Setembro, resultado influenciado pela variação de preços verificada na secção que corresponde à Agricultura, Produção Animal, Caça e à Silvicultura, com 2,33%.

Em relação aos produtos agrícolas, a cenoura de outras paragens do mundo, com uma subida de 6,46%, ficou 1,14% mais cara do que a nacional. O limão também faz parte da lista dos produtos que mais se encareceram no mês de Outubro, com um aumento nos preços de 5,70%, deixando para trás de si o milho grão, com 4,10%, o ovo, com 3,41%, a abóbora, com 3,32%, o repolho, com 3,13%, e a uva fresca, com 3,01%.

Os produtos cujos preços menos variaram no pretérito mês de Outubro foram a maçã, com 2,78%, a pêra, com 2,73%, a laranja, com 2,32%, a cebola, com 2,27%, o grão-de-bico, com 1,70%, e o tomate, com 1,53%. A variação acumulada dos produtos importados nesse período foi de 24,00%.

Com estes dados, o IPG concluiu que “a variação homóloga de Outubro se situa em 30,94%, registando um aumento de 5,42 pontos percentuais em relação à observada em igual período do ano anterior”.

Jaime Tabo

Jaime Tabo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *