Médicos já retomaram os trabalhos, após negociação bem-sucedida com o MINSA

O Sindicato Nacional dos Médicos de Angola (SINMEA) anunciou, no último sábado, 18, a suspensão da greve que teve início no dia 6 do mês corrente, que visava exigir a recolocação imediata do médico Adriano Manuel, no Hospital Pediátrico David Bernardino ou em outro de sua livre escolha, bem como a exigência de melhores condições de trabalho e salariais.

A greve, que durou duas semanas, foi levantada, depois de um acordo entre o sindicato e o Ministério da Saúde (MINSA), numa reunião que teve lugar na passada sexta-feira.

Durante a assembleia, os médicos anuíram com os 90 dias propostos pelo ministério de tutela, para responder aos pontos constantes no caderno reivindicativo, estando acordado o enquadramento do médico Adriano Manuel no Hospital Pediátrico David Bernardino, e a nulidade do processo disciplinar.

No entanto, o SINMEA salientou que desistiu do pedido de indemnização administrativa pelos danos a si causados.

O presidente do SINMEA esclareceu que, em relação à melhoria de condições de trabalho, foram criados grupos de ofício com responsáveis do sector, para se encontrar uma forma de dar resposta dentro do prazo de 90 dias estabelecidos pelo MINSA.

Fazem parte das reclamações do caderno reivindicativo a exigência da melhoria dos salários dos médicos, o pagamento de subsídios e a falta de material gastável.

Avatar

Isto é Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *