Indicador de Confiança económica das empresas comerciais revela uma tendência negativa, aponta INE

A tendência do Indicador de Confiança (IC) do sector das empresas comerciais levantada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no primeiro trimestre deste ano, revela uma “contínua tendência negativa”, mas, se comparado ao período homólogo (primeiro trimestre de 2021), o registo é de uma evolução positiva, deixando o ambiente económico favorável.

De acordo com os dados do INE a que este portal teve acesso, dos sete segmentos económicos, nomeadamente o da Indústria Extractiva, Indústria Transformadora, Construção, Comércio, Comunicação, Turismo e Transportes,  tendo por base a resposta ao inquérito de conjuntura do primeiro trimestre de 2022, constatou-se que a maior parte desses sectores em análise apresentaram tendência e evolução homóloga (primeiro trimestre de 2021) positiva e conjuntura económica às empresas favorável.

Os indicadores de confiança do sector da Indústria Transformadora e da Construção, por exemplo, apresentaram tendência positiva, evoluíram favoravelmente em relação ao período homólogo e permaneceram acima da média da série. A conjuntura às empresas passou a ser favorável para as Indústrias Transformadoras e permaneceu desfavorável para o sector da Construção.

Conforme o documento, a conjuntura económica também é favorável às empresas do sector da Indústria Extractiva e do Turismo, pois os indicadores apresentaram tendência ascendente, ou seja, evoluíram positivamente em relação aos períodos homólogos e permaneceram acima da média da série.

Não obstante a permanência dos indicadores de confiança abaixo da média da série, a conjuntura económica seguiu favorável para as empresas do sector da Comunicação e dos Transportes, pois os indicadores apresentaram tendência positiva e evoluíram favoravelmente em comparação com o trimestre homólogo.

No domínio dos Transportes, pese embora a tendência negativa do indicador, a conjuntura económica às empresas comerciais é favorável, pois o indicador evoluiu positivamente em relação ao período homólogo e permaneceu acima da média.

Segundo o INE, os estudos sobre a Conjuntura Económica às Empresas são de carácter estatístico-qualitativos e têm como principal objectivo retratar a situação económica do período, curto-prazo.

Os referidos estudos, acrescenta o órgão responsável pelas estatísticas angolanas, visam contribuir com uma maior resposta e apoio aos instrumentos de avaliação e percepção das expectativas dos agentes económicos, tendo em conta que os indicadores apresentados constituem um instrumento fundamental para pesquisa, formulação, execução e controlo de políticas públicas do país.

Avatar

Isto É Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.