Fotógrafas angolanas convidadas a expor na 13.ª edição da Bienal de Fotografia ‘Bamako Encounters’

As fotógrafas angolanas Mónica de Miranda, Sofia Rodrigues e Helena Uambembe foram seleccionadas para expor os seus trabalhos na 13.ª edição da Bienal de Fotografia ‘Bamako Encounters’. O evento vai decorrer de 20 de Outubro a 20 de Dezembro na capital do Mali.

A bienal tem como tema central ‘Maa Ka Maaya Ka Ca a Yere Kono: Sobre a Multiplicidade, a Diferença, o Devir e o Património’, título extraído de uma declaração feita em 1972 pelo escritor e historiador maliano Amadou Hampâté Bâ e que pode traduzir-se como ‘As Pessoas da Pessoa São Múltiplas na Pessoa’.

Nesta 13.ª edição dos Bamako Encounters, artistas, curadores, académicos, activistas e pessoas de todas as esferas da vida são convidados a reflectir colectivamente sobre “essas multiplicidades de ser e diferenças, em expandir além da noção de um único ser, e em abraçar identidades compostas, em camadas e fragmentadas tanto quanto compreensões em camadas”.

O evento vai contar com a participação de mais dois artistas dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), Américo Hunguana de Moçambique e René Tavares de São Tomé e Príncipe, bem como uma retrospectiva dos trabalhos de artistas renomados da fotografia internacional, como Daoud Aoulad Syad (Marrocos), Maria Magdalena Campos Pons (Cuba/EUA), Samuel Fosso (Camarões), Joy Gregory (Jamaica/Reino Unido), Jo Racttcliffe (África do Sul) e Promo-Femme (Mali).

Fundado em 1994, o Bamako Encounters — Bienal Africana de Fotografia é organizado pelo Ministério da Cultura do Mali, com o apoio do Institut Français. O Bamako Encounters visa promover as várias tendências da fotografia e do vídeo contemporâneos em África, através da criação de intercâmbios internacionais entre artistas, público, curadores, comissários, meios de comunicação e coleccionadores.

É o primeiro e principal evento dedicado à fotografia contemporânea e novas imagens em África. Reconhecido internacionalmente, o Bamako Encounters é um espaço essencial para a revelação dos fotógrafos africanos e da diáspora, um momento de troca com o público do Mali e os profissionais de todo o mundo.

Irinea Lukombo

Irinea Lukombo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.