Isto é Notícia

Fitch Solutions prevê valorização do kwanza em 15,1% este ano

Partilhar conteúdo

A consultora Fitch Solutions prevê que durante o corrente ano a moeda nacional angolana poderá valorizar em 15,1%, passando para 514,39 kwanzas por cada unidade de dólar norte-americano, e melhorando face às outras principais moedas africanas.

“Antevemos que o kwanza vá apreciar-se 15,1%, em média, para 514,39 kwanzas por dólar em 2022, depois de um forte desempenho em 2021”, lê-se numa análise feita pelos especialistas da consultora à evolução das principais moedas africanas no ano transacto e neste ano.

Segundo o documento enviado aos clientes, citado pela Lusa, os analistas da consultora detida pelos proprietários da agência de notação financeira Fitch Ratings consideram que “apesar de a produção de petróleo ter continuado a cair durante 2021”, as melhorias da economia, “em termos de comércio, num contexto de subida dos preços do petróleo, resultaram numa apreciação da moeda, sobretudo no último trimestre do ano passado”.

Os analistas antevêem igualmente, para este ano, um crescimento na produção interna petrolífera em torno dos 4,4%, depois de cinco anos de declínio, “aumentando ainda mais a procura por kwanzas”, mas alertam que “a elevada inflação e o desemprego vão continuar a prejudicar a economia não petrolífera”.

Sobre a região da África Austral, os analistas estimam uma “moderada tendência de depreciação [das moedas] em 2022”, afirmando que o fortalecimento do dólar, particularmente no segundo semestre, “vai colocar uma pressão descendente em todas as moedas da região a curto prazo”.

Apesar de os preços do barril de petróleo estarem a registar “ganhos” e a melhoria na produção beneficiar os principais produtores da região, como a Nigéria e Angola, a Fitch Solutions antecipa uma “ligeira desvalorização da naira (moeda nigeriana)”, uma vez que “a procura de importações continua a ser maior do que o ritmo das exportações”.

Em relação a Angola, a análise da Fitch Solutions surge dias depois de o Instituto Nacional de Estatística (INE) ter divulgado um crescimento de 0,8% do PIB no terceiro trimestre face ao período homólogo, e de 0,3% face ao segundo trimestre de 2021. A agência de notação financeira Fitch Ratings melhorou o rating de Angola em dois níveis, de CCC para B-, embora ainda se mantenha cinco níveis abaixo do recomendável para atrair investimentos.

*Com MBA/VM

Bernardo Pires

Related post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *