Dois anos depois, João Lourenço e Adalberto Costa Júnior voltam a sentar-se à mesma mesa

O ambiente político de crispação entre o Presidente da República (PR), João Lourenço, e o líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, parece estar a conhecer alguma distensão no plano formal. Depois de o ter designado membro do Conselho da República pela segunda vez e dado posse, nesta quinta-feira, 31, João Lourenço volta a emitir um sinal que, à partida, está a ser entendido como um gesto que pode ajudar a “passar uma borracha” em todo um histórico de troca de galhardetes entre as duas figuras.

Nesta quinta-feira, à margem da cerimónia de tomada de posse na Cidade Alta, Adalberto Costa Júnior foi convidado por João Lourenço a regressar ao Palácio Presidencial já nesta sexta-feira, 1 de Abril, para juntos abordarem assuntos relacionados com a vida política do país. Pormenores sobre este encontro, sabe-se pouco ou nada, porque o  líder da UNITA, que adiantou a notícia à imprensa, não revelou nenhum outro dado adicional.

Pelo sim, pelo não, facto é que, depois de ter manifestado o ‘polémico desejo’ de contar com o ex-presidente do Galo Negro Isaías Samakuva no Conselho da República — quando foi da tomada de posse deste último, a 25 de Outubro do ano passado, na sequência do acórdão do Tribunal Constitucional que destituiu Adalberto Costa Júnior do cargo — João Lourenço faz agora uma mudança de rotação na ordem dos 180 graus, abrindo a porta ao diálogo para com o seu principal e mais directo adversário nas eleições de Agosto próximo.

Sabe-se, entretanto, que, nos próximos dias, o Presidente da República deverá convocar o colégio de membros do Conselho da República, para com este órgão de consulta abordar, entre outros assuntos, a convocação das próximas eleições gerais no país.

Uma fonte ligada à UNITA, consultada pelo !STO É NOTÍCIA, esclareceu que o encontro desta sexta-feira “será entre o Presidente da República e o líder do Galo Negro e não uma resposta à solicitação apresentada a 3 de Março a João Lourenço pelos integrantes da Frente Patriótica Nacional (FPU)”, da qual também é parte o presidente do Bloco Democrático (BD), Filomeno Vieira Lopes, e o coordenador do projecto político PRA-JA-Servir Angola, Abel Chivukuvuku.

Lembrar que no seu discurso de vitória, a 4 de Dezembro de 2021, Adalberto Costa Júnior prometeu retomar a sua agenda a “todo o vapor”, no sentido da restauração do diálogo institucional com o seu principal oponente político.

“Vamos limpar o passado negativo de falta de diálogo. Faremos de tudo para a melhoria da nossa tradição africana: nos sentarmos num ondjango com o senhor Presidente da República, e falarmos com maturidade dos nossos desafios”, sublinhou, na ocasião, o líder da UNITA, enfatizando que só desta forma é que “passaremos ao país uma mensagem positiva e de incentivo à sã convivência, na diferença”.

Se o encontro desta sexta-feira reflectirá esta agenda de Adalberto Costa Júnior ou a de João Lourenço, só o tempo e as acções subsequentes das duas figuras e dos seus respectivos partidos o dirão.

A 15 de Novembro de 2019, quando foi eleito pela primeira vez ao cargo de presidente de UNITA, o Presidente João Lourenço reagiu, através da rede social Twitter: “Felicito Adalberto da Costa Júnior pela sua eleição a presidente do maior partido da oposição. Que esta eleição represente o fortalecimento da oposição, a bem da democracia”.

O mesmo não voltou a acontecer a 4 de Dezembro de 2021, nem tão-pouco se soube de alguma outra reacção à nova eleição do líder da UNITA.

Contudo, contra factos não há haver argumentos, e um deles é certamente o facto de, desde Fevereiro de 2020, João Lourenço e o líder da UNITA não terem mantido qualquer tipo de encontro formal ou institucional. Houve, sim, um cortar dos laços e, pelo caminho, vários recados directos e indirectos foram sendo jogados para a hasta pública, o que acabou por criar um clima incendiário de parte a parte.

Avatar

Isto é Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.