Créditos à Economia Real atingiram os 634 mil milhões kwanzas em 2021

O montante de créditos desembolsados pelos bancos comerciais à economia real, ao abrigo do Aviso n.º 10/2020, atingiu, até final do ano passado, um total de 634,32 mil milhões de kwanzas (equivalente a USD 1 142,96 milhões), avançou recentemente o Banco Nacional de Angola (BNA).

Segundo dados publicados no site do banco central, até final de Dezembro de 2021, data de avaliação do cumprimento dos requisitos estabelecidos, foram desembolsados um total de 102 novos créditos ao sector real da economia, perfazendo um total de 471 créditos concedidos, dos quais 374 com desembolsos efectivos, desde a publicação do normativo, isto é, a 3 de Abril de 2020.

Em termos de valor financeiro, o crédito concedido ao sector real da economia até final de 2021, corresponde a um total de 634,32 mil milhões de kwanzas (equivalente a USD 1.142,96 milhões).

Já o montante efectivamente desembolsado totalizou 472,62 mil milhões de kwanzas (equivalente a USD 851,59 milhões), representando um acréscimo de 48,85 mil milhões de kwanzas (11,53%) face a Novembro de 2021.

Quanto à distribuição do montante do crédito desembolsado desde a entrada em vigor do aviso n.º 10/2020, de 3 de Abril, de acordo com os dados do BNA, tendo em conta a dimensão das empresas beneficiadas, destacam-se as Grandes Empresas com 227,65 mil milhões de kwanzas (48,35%), seguida das Médias Empresas com 214,77 mil milhões de kwanzas (45,61%).

As Micro e Pequenas Empresas foram as menos beneficiadas com 14,47 mil milhões de kwanzas (3,07%) e 13,96 mil milhões de kwanzas (2,97%), respectivamente.

Em termos de número de projectos, as Médias Empresas, com 149 projectos (39,95%), tiveram o maior número de projectos financiados, seguida das Pequenas Empresas com 115 projectos (30,83%) e das Micro e Grandes empresas com 66 projectos (17,69%) e 43 Projectos (11,53%), respectivamente.​

Até ao mês de Dezembro de 2021, foram criados cerca de 29.539 novos postos de trabalho, com destaque para a “Indústria de bebidas”, “Indústria alimentar” e “Agricultura”, responsáveis por cerca de 72% do total de novos postos de trabalho criados.

No que diz respeito ao grau de cumprimento do Aviso nº10/20, pelo menos, 17 (90%) dos bancos abrangidos pelo aviso cumpriram o limite mínimo de 2,50% do seu Activo Líquido, nomeadamente os bancos Millennium Atlântico (BMA), Caixa Geral Angola (BCGA), Comercial do Huambo (BCH), Banco de Comércio e Indústria (BCI), Banco Crédito do Sul (BCS), de Fomento Angola (BFA), BIC, Standerd Bank Angola (SBA), Banco de Negócio Internacionais (BNI), Banco Prestígio (BPG), Banco Valor (BVB), Finibanco, KEVE, Banco de Investimento Rural (BIR), Banco YETU, Banco VTB e o BAI Micro Finanças (BMF).

Entretanto, apenas dez (53%) bancos, nomeadamente BMA, BCGA, BCS, BIC, BNI, BVB, KEVE, SBA e YETU, cumpriram os dois limites mínimos estabelecidos de montante e de número de créditos a conceder ao sector real da economia, até Dezembro de 2021.

​Desde a publicação do Aviso n.º 10/2021, de 3 de Abril, até ao mês de Dezembro de 2021, o total de crédito concedido ao sector real da economia pelo sector bancário corresponde a 358,19% do valor mínimo estabelecido, sendo que o efectivamente desembolsado representa 265,98%.

Bernardo Pires

Bernardo Pires

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.