Consórcio formado pela Sonangol, Sodiam e Endiama deixa de patrocinar o Girabola

 Consórcio formado pela Sonangol, Sodiam e Endiama deixa de patrocinar o Girabola

A Federação Angola de Futebol (FAF) já comunicou aos clubes participantes do Girabola que, a partir da próxima época — a ter início no dia 10 de Setembro —, a prova deixa de contar com o patrocínio do consórcio Sonangol, Sodiam e Endiama.

Após dois anos, o consórcio negociado pela FAF, para ajudar as 16 equipas que disputam o Girabola, manifestou junto do órgão reitor do futebol nacional que já não quer fazer parte das instituições públicas que “estendem a mão” à competição futebolística mais prestigiada do País.

Em conversa com o !STO É NOTÍCIA, Artur de Almeida e Silva, ‘patrão’ da FAF, confirmou a este portal que, definitivamente, para a edição da prova que se avizinha, já não irá contar com o apoio do referido consórcio, pelo que todas as formações participantes vão depender de patrocínios por si mobilizados.

Recorde-me que, o consórcio é um apoio conseguido por Artur Almeida e Silva, em 2020, aquando da sua campanha eleitoral à liderança da FAF, para o quadriénio 2020-2024, e visou ajudar os clubes a pagarem o prémio dos árbitros, deslocações, bem como o alojamento e estadia das equipas, sempre que estas se deslocassem ao interior.

Artur Almeida e Silva garantiu a este portal de notícias que o Girabola poderá sofrer algumas alterações: o número de equipas, segundo o líder do órgão que rege o futebol nacional, será provavelmente reduzida de 16 para 14 participantes, ou então, em função do número de equipas que se mostrarem, financeiramente prontas para disputar a época 2022-2023.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.