CAN 2022. Surreal: árbitro acaba com o Mali-Tunísia duas vezes antes dos 90 minutos 

O embate entre o Mali e a Tunísia, jogo a contar para a fase de grupo do Campeonato Africano das Nações, que decorre desde o passado domingo, 9, nos Camarões acabou de forma caricata, depois de o árbitro, de cabeça perdida, ter apitado por duas vezes para o fim da partida antes dos 90 minutos regulamentares.

Dirigido pelo zambiano Janny Sikazwe, a partida contou também com a presença dos angolanos Hélder Martins (quarto árbitro) e Jerson Emiliano, que actuou como árbitro assistente.

O jogo ficou marcado por muita polémica e muitos protestos da parte das duas equipas, com uma grande penalidade para cada lado, com o Mali a converter a primeira, aos 48 minutos, com um pontapé certeiro de Ibrahima Koné. A Tunísia desperdiçou também uma segunda, por Kharzi, aos 77.

Mas, o momento mais caricato do jogo foi quando o árbitro Janny Sikazwe encheu os pulmões para apitar por três vezes aos 85 minutos. O banco da Tunísia levantou-se em polvorosa, ante o espanto de todos, até do angolano Hélder Martins, que alertou o zambiano que ainda haviam mais cinco minutos do tempo regulamentar por se jogar, tirando o tempo adicional.

O árbitro Sikazwe lá retomou o jogo e, logo a seguir ao reatar da partida, expulsou o tunisino El Bilal Touré. Aos 89 minutos um novo facto caricato: o zambiano voltou a apitar para o jogo, desta vez de forma definitiva perante mais uma onda de protestos do banco da Tunísia.

Esta não é a primeira vez que o árbitro zambiano cria polémica com a sua arbitragem. Em 2018, no jogo da segunda mão das meias-finais que opôs a equipa do Esperance de Túnis  e o 1.º de Agosto, Sikazwe cometeu uma série de irregularidades, facto que levou a equipa angolana a protestar junto da Confederação Africana de Futebol (CAF).

Avatar

Isto é Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *