BNA reduz para 19% o coeficiente das reservas obrigatórias em moeda nacional

O Comité de Política Monetária (CPM) do Banco Nacional de Angola (BNA) decidiu reduzir o coeficiente das reservas obrigatórias em moeda nacional de 22% para 19%, mas manteve inalterada em 20% a taxa básica de juro (Taxa BNA).

As referidas deliberações fazem parte das conclusões e recomendações resultantes da 105.ª Reunião do CPM, realizada esta terça-feira, 31, na cidade do Lubango, na Huíla, durante a qual o banco central decidiu manter a taxa de Juro da Facilidade Permanente de Absorção de Liquidez em 15%; a taxa de juro da Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez em 25%, e inalterado o coeficiente das reservas obrigatórias em moeda estrangeira em 22%.

Segundo o governador do BNA, José de Lima Massano, apesar das incertezas e os riscos associados ao contexto económico externo e potenciais impactos sobre a economia nacional ainda em fase de recuperação, “o actual curso da política monetária mantém-se adequado para o alcance do objectivo da inflação”.

“Ainda assim, em face da necessidade de fortalecimento dos instrumentos de transmissão da política monetária, o CPM decidiu reduzir os níveis de imobilização financeira, iniciando o processo gradual de redução do coeficiente das reservas obrigatórias em moeda nacional em cinco pontos percentuais até Julho de 2022 e intensificar as operações de mercado aberto”, avançou o governador, ao apresentar os dados referentes ao mês de Abril.

Do lado monetário, ainda segundo José Massano, a base monetária em moeda nacional manteve-se estável no mês de Abril, mas contraiu em 6,39% em termos homólogos. Já o agregado monetário (M2) em moeda nacional, por sua vez, expandiu em 4,97% em Abril e 16,23% em termos homólogos.

Em Abril, o stock total de crédito à economia em moeda nacional registou uma expansão de 1,59%, tendo atingido 4,04 biliões de kwanzas, o que levou a uma expansão de 10,93% em termos homólogos.

No período em apreciação, foram transaccionados no mercado cambial 1,08 mil milhões de dólares, o que representou um aumento de 14,20% em comparação com os 944,10 milhões do mês de Março.

Os dados preliminares da Balança de Pagamentos indicam que no final de Abril de 2022, a conta de bens terá registado um superavit acumulado de 11,59 mil milhões de dólares, um aumento de 87,94%, comparativamente a igual período de 2021 (6,17 mil milhões USD), reflexo do aumento do valor das exportações em 65,61%, superior ao aumento de 25,40% ocorrido nas importações.

Até final de Abril, o stock das Reservas Internacionais, situou-se em 15,34 mil milhões de dólares, acima dos 14,40 mil milhões USD registado em Março de 2022, o que corresponde a uma cobertura de 10,10 meses de importações de bens e serviços.

A próxima reunião ordinária do Comité de Política Monetária do BNA está agendada para 29 de Julho de 2022 na província de Cabinda.

Bernardo Pires

Bernardo Pires

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.